Honda mira terminar relação com McLaren em alta em Abu Dhabi

Chefe do projeto de F1 da montadora diz que estará totalmente focado em “extrair todo o potencial” do pacote

Os últimos três anos foram dolorosos para McLaren e Honda. Reeditando uma bela parceria que rendeu quatro títulos mundiais no final dos anos 80 e início dos 90, as duas companhias entraram em acordo para terminar seu contrato ao fim deste ano por falta de resultados.

A McLaren marcou 28 pontos nesta temporada, e é a nona colocada no mundial de equipes. No entanto, a Honda está otimista de que pode terminar a campanha – e sua colaboração com o time baseado em Woking – de maneira positiva.

"O fim de semana é significativo, pois é a nossa corrida final como McLaren-Honda", disse Yusuke Hasegawa, chefe do projeto de F1 da Honda.

"Apesar disso, todos estarão totalmente focados em extrair todo o potencial do nosso pacote e continuar o impulso que construímos nas últimas corridas.”

"Estou incrivelmente orgulhoso de quão duro todos na equipe trabalharam nesta temporada.”

"Espero que possamos terminar o ano em alta, não apenas para eles, mas também para os fãs da McLaren-Honda em todo o mundo que nos apoiaram nas últimas três temporadas".

Hasegawa também explicou as demandas colocadas sobre a unidade de potência na pista de Yas Marina: "É um traçado único, que coloca uma pista de corrida tradicional e um circuito de rua combinados em um autódromo apenas”.

"Isso é desafiador para os engenheiros encontrarem uma configuração perfeita, pois cada setor é muito diferente. Temos desde curvas de baixa velocidade de 90 graus até curvas de aceleração total.”

"Ter potência e gerenciar o combustível também será chave".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias