Honda: Progresso de motor é algo para se orgulhar

De saída da Honda F1, Yusuke Hasegawa diz que fabricante japonês pode ficar "orgulhoso" de sua taxa de desenvolvimento de motor durante a temporada de 2017

A Honda optou por mudar seu conceito de motor de F1 durante o inverno, mas ficou sem tempo para estar suficientemente preparada para a temporada.

As unidades sofreram uma série de falhas e em uma tentativa de salvar seu relacionamento com a McLaren, introduziu agressivamente os desenvolvimentos de desempenho em detrimento da confiabilidade.

Enquanto a McLaren decidiu mudar para os motores Renault em 2018, no final do ano, conseguiu lutar de forma consistente por pontos com a Honda.

"Nosso nível de melhoria de desempenho é algo para se orgulhar", disse Hasegawa à Autosport antes da notícia que deixaria seu cargo como chefe de projetos da Honda no final do ano.

"Nosso nível de concorrência foi menor do que o esperado, então precisávamos atualizar com mais frequência. Precisávamos sacrificar o tempo verificar a confiabilidade.”

Hasegawa admitiu que a confiabilidade da Honda em 2017 não era "aceitável" e é uma área em que precisa se concentrar durante o inverno.

A Honda lutou com a correlação na primeira metade da temporada, com o progresso de confiabilidade alcançado no dyno não sendo replicado na pista.

"É muito ruim ter tido falhas na pista e no dyno", disse ele.

“Tínhamos um objetivo claro, que era de completar cinco corridas com um motor, mas não conseguimos isso. É um ponto claro. Estamos muito desapontados."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias