Honda recebe permissão para desenvolver seu motor em 2015

Após reunião, FIA cede à pressão e autoriza empresa japonesa a fazer ajustes ao longo do ano; número de fichas ainda é mistério

A Honda, fornecedora da McLaren em 2015, ganhou a batalha para desenvolver o seu motor ao longo da temporada. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) voltou atrás em uma decisão anterior que permitia que Mercedes, Renault - parceira da Red Bull - e Ferrari atualizassem seus motores e excluía a Honda. A entidade considerava que a ausência da empresa japonesa na Fórmula 1 em 2014 – a fornecedora volta à categoria após seis anos fora – dava liberdade para o desenvolvimento do motor, enquanto as rivais tiveram o propulsor congelado.

[publicidade]Irritados, os dirigentes da Honda se sentiram desfavorecidos e mostraram o descontentamento em uma reunião com a cúpula da FIA. Agora, receberam autorização para desenvolver o novo motor dentro dos limites estabelecidos pela entidade.

O regulamento definiu que Mercedes, Renault e Ferrari podem mudar até 48% dos motores que eles usaram em 2014 até o final de 2015. Isso é definido por um número de fichas, unidades que são atribuídas às partes do motor com base em sua influência sobre o desempenho.

De um total de 66 fichas, Mercedes, Renault e Ferrari têm permissão para modificar 32 ao longo do ano. O número de fichas da Honda ainda não foi divulgado. 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias