Honda: Regra dos três motores por ano não é razoável

compartilhar
comentários
Honda: Regra dos três motores por ano não é razoável
Por: Lawrence Barretto
3 de jan de 2018 09:47

Ex-líder de projeto da Honda, Yusuke Hasegawa acredita que mudança para o limite de três motores em 2018 é "irracional"

Stoffel Vandoorne, McLaren, is attended to by mechanics in the pit lane
Stoffel Vandoorne, McLaren, enters his cockpit
Lando Norris, McLaren MCL32
Lando Norris, McLaren MCL32, exits his pit garage
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32, stops in his pit garage

O chefe da Red Bull, Christian Horner, disse que está "aborrecido" em reduzir o uso das unidades de energia, com os fabricantes que já tiveram dificuldades com o limite de quatro motores em 2017.

Mas como nem todas as equipes concordaram que as regras precisam mudar - e o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, dando pouca atenção à ideia na última reunião do Grupo de Estratégia - agora não há esperança de mudanças.

"É muito difícil", disse Hasegawa, que falou antes de sua saída no projeto da F1. "Não é somente nós. A Renault teve dificuldades. Não acho razoável. Do ponto de vista técnico, é difícil.”

"Se salvarmos o desempenho do motor, é fácil de alcançar. Se usarmos 2000rpm abaixo, é claro que podemos terminar, mas não tem sentido".

Quando perguntado se o regulamento protege Mercedes e Ferrari, Hasegawa disse: "Como consequência, sim. Nós discutimos muitas vezes.”

"Com três motores, significa que só temos duas chances de apresentar um novo motor [atualizado].

"Precisamos introduzir um bom motor no início, mas se não o fizermos isso, só temos duas chances de apresentar uma nova unidade.”

"Reduzir o custo é importante, então apoio a redução de custos."

Com os motores necessários para durar sete corridas no próximo ano, os fabricantes enfrentam um difícil equilíbrio entre desempenho e confiabilidade.

"Neste momento, precisamos nos concentrar na confiabilidade, para ter um motor para fazer sete corridas", disse Hasegawa. "Mas precisamos melhorar o desempenho também.”

"É bom que tenhamos uma linha de base. Precisamos confirmar que o motor atual está OK. Assim que confirmarmos isso, faremos o próximo passo. "

Next article
Após parceria com Aston, Red Bull revela novo logo para 2018

Previous article

Após parceria com Aston, Red Bull revela novo logo para 2018

Next article

Jornal: nova Ferrari tem marcas “surpreendentes” em simulação

Jornal: nova Ferrari tem marcas “surpreendentes” em simulação
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Lawrence Barretto