Honda veta acordo para fornecer motores à Toro Rosso

Honda negou a especulação de que poderia selar um acordo com a Toro Rosso para a próxima temporada, enquanto a Red Bull continua focada em convencer a Ferrari a dar-lhes os motores que eles querem

Após o chefe da Red Bull, Christian Horner, ter admitido que ambas as equipes da companhia estão em situação "crítica" sobre quem irá fornecer motores em 2016, nos últimos dias rumores deram conta de que a Honda poderia entrar na jogada.

Se a montadora japonesa aprovasse um acordo com a Toro Rosso, seria um argumento a mais a favor da Ferrari fechar contrato com a Red Bull. Neste cenário, a Ferrari teria apenas um cliente para a próxima temporada.

No momento, a escuderia italiana está relutante em fornecer algo além de motores de 2015, pois seria muito tarde para fabricar unidades extras do modelo 2016 para duas equipes extras.

Honda diz não

Embora o acordo com a Toro Rosso seja a solução mais lógica, a companhia japonesa insiste que não há plano de estender a sua participação na F1 além da McLaren por enquanto. O chefe esportivo da empresa, Yasuhisa Arai, disse que acordos extras não virão antes de 2017.

Um porta-voz da Honda confirmou que a posição segue inalterada, apesar do crescente sofrimento da Red Bull em achar um caminho para o seu futuro. "Como Arai-san disse, a Honda não tem planos de fornecer motores a uma segunda equipe, e isso não mudou", disse.

"Nós estamos abertos para receber novas equipes em um futuro próximo, no entanto, é muito tarde neste ano para fazer tais decisões. É improvável que nós trabalhemos com outras equipes em 2016. A combinação de unidade de potência e novos chassis requer desenvolvimento adicional de ambas as partes", afirmou o porta-voz.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , Toro Rosso
Tipo de artigo Últimas notícias