Horner culpa prova no México em 2016 por punição nos EUA

compartilhar
comentários
Horner culpa prova no México em 2016 por punição nos EUA
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
24 de out de 2017 18:06

Para chefe da Red Bull, prova que teve pódio modificado por três vezes foi o que motivou a pressa em dar penalidade a Verstappen em Austin

Sebastian Vettel, Ferrari celebrates his third position on the podium
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, celebrates as he crosses the line ahead of Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Christian Horner, Red Bull Racing Team Principal
Max Verstappen, Red Bull, celebrates with his team in Parc Ferme
Max Verstappen, Red Bull Racing
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13

Max Verstappen foi retirado do terceiro lugar do GP dos Estados Unidos, depois que a FIA decidiu que ele havia ultrapassado Kimi Raikkonen, utilizando a parte de fora da pista. A pena de cinco segundos que recebeu o fez cair para a quarta posição.

Essa decisão provocou críticas generalizadas sobre a falta de consistência dos comissários e deixou o próprio Verstappen furioso, dizendo que as regras estavam "matando o esporte".

O chefe da Red Bull, Christian Horner, estava particularmente irritado pelo fato de que a decisão rápida significava que Verstappen não pôde se explicar e pensa que este foi um legado do que aconteceu no GP do México do ano passado.

Naquela prova, Verstappen recebeu uma penalidade pós-corrida similar e foi retirado da sala pré-pódio.

Mas Sebastian Vettel, que avançou para o terceiro lugar, foi posteriormente penalizado por se mover quando freava - o que significou que Daniel Ricciardo acabou herdando o terceiro lugar.

Horner disse: "Acho que eles [os comissários] estavam desesperados para conseguir as pessoas certas no pódio, mas então eles chegaram a uma conclusão sem considerar todos os fatos."

"Depois do México no ano passado, havia pelo menos um comissário que esteve envolvido nesta decisão, e concordou em evitar a novela do México, quando houve três pessoas diferentes que aparecem no pódio. Ele tinha que dar um tempo, respirar, entender e ouvir os pilotos."

"E eu penso, como disse, que se você olhar para a consistência das decisões, isso é o que é decepcionante."

O referido comissário é Garry Connelly, da FIA, e foi a quem Verstappen direcionou suas críticas.

Quando perguntado se ele sentia que certos comissários estavam tendenciosos contra o holandês, Horner disse: "Eu acho que é lamentável que Max tenha sido tirado da sala pré-pódio duas vezes."

"Acho que ele lidou com muita dignidade, mas não vou me apegar a problemas pessoais com os comissários."

Sobre o fato de Verstappen ter chamado um comissário de "idiota", Horner respondeu: "Eu acho que ele tem o direito de se expressar. Em qualquer esporte, as emoções correm solta e isso faz parte. Se ele disse que estava feliz com essa decisão, eu ficaria impressionado."

Próxima Fórmula 1 matéria
Sainz agradece por não ter sido promovido à F1 em 2014

Previous article

Sainz agradece por não ter sido promovido à F1 em 2014

Next article

Verstappen diz que xingamento a comissário não foi por mal

Verstappen diz que xingamento a comissário não foi por mal

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP dos Estados Unidos
Localização Circuit of the Americas
Pilotos Max Verstappen Shop Now
Equipes Red Bull Racing
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias