Horner diz: incentivei Mercedes a tirar Hamilton da McLaren

Chefe da Red Bull diz que, por não poder contar com piloto, tentou enfraquecer rival em 2013

O chefe da Red Bull, Christian Horner, contou à revista F1 Racing bastidores surpreendentes da transferência de Lewis Hamilton da McLaren para a Mercedes na temporada de 2013.

Primeiro, Horner diz que Hamilton gostaria de pilotar na Red Bull, àquela época dominante na Fórmula 1 com os títulos em sequência de Sebastian Vettel. Porém, sem ter como selar a transferência, encorajou a Mercedes a investir no britânico.

Sua intenção era enfraquecer a rival McLaren, mas ele não imaginava que a equipe cresceria nos anos seguintes para se tornar a maior potência da categoria.

"Ele estava desesperado para pilotar para a equipe. Em 2012, ele queria vir e pilotar para nós, mas não havia nenhuma maneira de acomodá-lo enquanto Sebastian (Vettel) estivesse conosco. Então, antes de ele assinar com a Mercedes ele estava muito interessado em pilotar para a Red Bull em 2013", contou.

"A McLaren tinha sido muito competitiva em 2011 e 2012 e eu pensei que, provavelmente, seria melhor para nós ele estar na Mercedes e não na McLaren. Assim, como não éramos capazes de assinar com ele, eu incentivei Niki Lauda a contratá-lo para enfraquecer a McLaren, não prevendo que a Mercedes iria se tornar a potência absoluta que é hoje", completou.

Na Mercedes, Hamilton conseguiu dois títulos em sequência e começa 2016 como maior favorito. Enquanto isso, a Red Bull perdeu o domínio e teve um 2015 para esquecer.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias