Horner: motor independente é necessário para equilibrar F1

Chefe da Red Bull se diz ansioso por contraproposta das montadoras que deve ser apresentada até 15 de janeiro

Um motor independente na Fórmula 1 vai ser o melhor caminho para o esporte voltar a ter equilíbrio de desempenho, acredita o chefe da Red Bull Christian Horner.

Os planos de Bernie Ecclestone e Jean Todt para introduzir um orçamento de motor competitivo em 2017 foi colocado em espera enquanto os fabricantes discutem uma sugestão alternativa. Mas Horner, cuja equipe está interessada em seguir a rota do motor independente, acha que o plano original ainda é o melhor.

"Você precisa de um motor independente competitivo", explicou Horner. "Isso é o que vai trazer equilíbrio de volta para todo o sistema".

"Temos uma situação no esporte, e esqueçam Red Bull um pouco, porque assim como o difusor duplo foi uma batalha entre a FOTA e FOM, o motor é uma ferramenta muito poderosa para quem tem o controle da F1.

"É o promotor e a FIA? Ou são os fabricantes? Encontramo-nos, infelizmente, no meio desse jogo de poder", disse.

"É por isso que os motores devem ser simplificados. É preciso que haja uma diferença muito reduzida entre o melhor e o pior motor."

Prazo final em janeiro

Os fabricantes já realizaram reuniões para propor ideias que derrubarão os custos dos motores na F1, e tem que apresentar um plano para a FIA próximo mês.

Horner diz que está especialmente ansioso para descobrir o que os fabricantes vão propor, especialmente porque isso terá um grande impacto sobre os planos de sua equipe.

"Os fabricantes estão agora sob pressão para voltar até 15 de janeiro com um motor acessível e disponível que aborda todas as questões atuais", disse.

"Se isso não acontecer, então eu acredito que o motor independente será colocado em jogo. Então, nós esperamos com interesse para ver o que vem de volta em 15 de janeiro ".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias