Horner: queixas de fabricantes sobre 2021 têm viés comercial

Chefe da Red Bull acredita que reclamações de Ferrari, Mercedes e Renault foram causadas por motivos que vão além do técnico

O chefe da Red Bull, Christian Horner, acredita que as críticas que foram feitas aos planos para os motores de 2021 são apenas “obstrucionismo”  e considera que há problemas comerciais correndo em paralelo.

Ferrari, Mercedes e Renault expressaram dúvidas, mas Horner, como chefe de uma equipe de grande destaque, está confiante que os planos estão indo na direção correta.

Ele defendeu publicamente regras que encorajam fornecedoras independentes, como Cosworth e Ilmor, e admitiu que ficou surpreso ao ver a reação negativa das fabricantes oficiais, que se envolveram nos encontros e ajudaram a formar as propostas. Porém, Horner acredita que há um elemento político envolvido no descontentamento.

“Houve uma consulta com todas as fabricantes. Eu não acho que haja algo que foi apresentado que tenha sido uma surpresa”, disse Horner ao Motorsport.com.

“Eu havia ouvido tudo aquilo antes, seja em consultas individuais ou por aquilo que foi discutido na imprensa. O que parece que irritou algumas fabricantes foi o que foi divulgado após a reunião – eles ficaram surpreso que aquilo tenha sido apresentado como fato consumado.”

“Inevitavelmente, haverá certo obstrucionismo. E acho que isso é óbvio, já que o lado comercial da proposta está ligado ao técnico. Então, há uma queda de braços que inevitavelmente acontece.”

“Você pode ver isso acontecendo. Com Ferrari e Mercedes, às vezes é difícil você reconhecer qual é qual, ou quem está gerenciando qual equipe. Eles estão particularmente alinhados.”

Horner considera que, apesar de não ser o regulamento de seus sonhos, se trata de uma proposta que criará um melhor produto para os fãs.

“Acho que a utopia do ponto de vista pessoal seria voltar aos motores normalmente aspirados, com altos giros e ótimo som. Mas entendo totalmente que é preciso encontrar um meio termo”, explicou.

“Eu acho que isso foi apresentado, o que não cumpre os pré-requisitos de todos nos dois extremos. Foi uma proposta muito sensível, com ideologia de caminhar para frente.”

Horner também pediu para que os novos proprietários da F1 sejam firmes para a aprovação final das propostas.

“Eu espero que os caras do Liberty tenham a coragem de seguir em frente com aquilo que as pesquisas disseram, e acredito que isso irá acontecer”, acrescentou.

“A F1 tem o hábito de conduzir seus negócios pela imprensa. É parte do show que é a F1 e causador de parte da discórdia. Fiquei bem impressionado com a forma com que as coisas foram lidadas até agora. Os planos e objetivos estão muito, muito claros.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias