Horner quer maior vigilância na queima de óleo na F1

compartilhar
comentários
Horner quer maior vigilância na queima de óleo na F1
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Daniel Betting
27 de fev de 2018 17:43

O chefe da Red Bull Racing quer que a FIA aumente a vigilância na queima de óleo durante a classificação na Fórmula 1

Christian Horner, Red Bull Racing Team Principal
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Valtteri Bottas, Mercedes-AMG F1 W09
Sebastian Vettel, Ferrari SF-71H
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14

Na temporada passada, a queima de óleo para alcançar melhores resultados na potência dos carros tornou-se um grande problema no paddock da Fórmula 1, principalmente na luta entre Mercedes e Ferrari.

Graças a esta polêmica, foram feitas modificações nos regulamentos para 2018, como um limite de 0,6 litros de óleo para cada 100 km. As restrições também foram introduzidas em diferentes especificações de óleo, além de restringir as especificações de óleo e proibir as válvulas de controle ativo nas peças do motor.

Apesar disso, Christian Horner está preocupado porque ele acha que essas restrições não impedirão que as equipes encontrem maneiras de burlar o regulamento.

Em Barcelona, Horner pediu à FIA que aumentasse seu esforço para monitorar as equipes e encontrar formas de "trapaceiros" não queimarem óleo na classificação

"Nós gostaríamos de ver as regras irem mais além, porque eles ainda não entraram no assunto na classificação", disse.

"É monitorado na corrida, mas ainda há janelas de oportunidade na classificação que gostaríamos de ver fechadas. Felizmente, isso terá um efeito na criação da convergência do motor".

Horner acredita que cabe aos fabricantes dos carros da F1 concordar em uma maneira de monitorar melhor esta questão.

"É entre os fabricantes que continuamos a sentir que há lacunas que precisam ser ordenadas com o consumo. Sentimos que o assunto foi tratado para as corridas, mas não para a classificação", insiste.

O diretor geral da Renault F1, Cyril Abiteboul, disse que estava especialmente intrigado em ver o que os rivais conseguiram fazer com os modos de qualificação, a partir de agora, após os vários esclarecimentos de queima de óleo.

"Estou muito curioso para ver o que resta dos modos de classificação, agora que houve uma série de medidas corretivas em combustível e óleo", disse ele ao Motorsport.com. "Veremos".

"Temos um modo de desempenho extra para a qualificação, mas não quero dizer muito sobre isso no momento", concluiu o francês.

Próxima Fórmula 1 matéria
Renault dá prazo até maio para Red Bull decidir motor 2019

Previous article

Renault dá prazo até maio para Red Bull decidir motor 2019

Next article

Vettel bate Bottas e lidera segundo dia de testes na Espanha

Vettel bate Bottas e lidera segundo dia de testes na Espanha

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias