Hulk diz ter mágoa de Brasil/2012: “a vitória era possível”

compartilhar
comentários
Hulk diz ter mágoa de Brasil/2012: “a vitória era possível”
15 de nov de 2015 14:33

Alemão da Force India se ressente com oportunidades de ir ao pódio perdidas, mas diz que não irá parar de tentar: “é a vida”

Lewis Hamilton, McLaren Mercedes and Nico Hulkenberg, Sahara Force India Formula One Team
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 and Lewis Hamilton, McLaren crash battling for the lead of the race
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1
Lewis Hamilton, McLaren retired from the race after crashing with Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 leads behind the FIA Safety Car
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 in parc ferme
Nico Hulkenberg, Sahara Force India Formula One Team
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1

O GP do Brasil de 2012 ficará marcado para sempre na história como a corrida que decidiu o campeonato daquele ano em favor de Sebastian Vettel ante a Fernando Alonso após muita chuva em uma prova cheia de alternativas.

No entanto, outra estrela que brilhou naquele dia foi a de Nico Hulkenberg. O piloto da Force India se aproveitou das condições difíceis da garoa incessante paulistana para superar as McLarens de Jenson Button e Lewis Hamilton e liderar a prova por muito tempo.

No entanto, um Safety Car por detritos na pista tirou sua grande vantagem. Na relargada, Hamilton o passou após um erro no Laranjinha. No entanto a garoa, que havia dado uma trégua, voltaria e ele mais uma vez colaria do britânico, que fazia sua última prova na McLaren. Ele tentou passá-lo no S do Senna na volta 54, mas acabou escorregando e acertando a suspensão de Hamilton, o que lhe rendeu uma punição de drive-through e um amargo abandono para Lewis. Hulk terminou a prova em quinto.

Falando com exclusividade ao MOTORSPORT.COM, Nico acha que aquela foi sua grande oportunidade até hoje na Fórmula 1. “Com certeza. Estive liderando por mais de 30 voltas”, afirmou.

“Estava em segundo, fui tentar ultrapassar Lewis Hamilton. Infelizmente ainda estava molhado por dentro e por isso acabamos tendo aquele incidente. Sabemos, coisas assim podem acontecer.”

“Claro, estávamos lutando pela liderança. Mas... é, naquele dia a vitória era possível.”

Ele lamenta a entrada do Safety Car. “Também tive muito azar de termos tido um Safety Car. Estava liderando por 15 segundos, ou por volta disso. Colocaram o Safety Car na pista e isso voltou para zero. Se isso não tivesse acontecido, teríamos vencido facilmente.”

Questionado se pensa nas corridas que não pôde converter seu bom desempenho em um bom resultado, Hulk respondeu: “eu penso, sim. Obviamente foi uma oportunidade perdida. É a vida, são as corridas.”

“Você obviamente fica chateado com essas coisas, mas a vida continua. Você precisa virar a página e aprender dessas coisas e tentar evitá-las.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Após brincadeira, Ricciardo quer aplicar “vingança” em Massa

Previous article

Após brincadeira, Ricciardo quer aplicar “vingança” em Massa

Next article

Ao lado de Fiorella, Pato visita o paddock em Interlagos

Ao lado de Fiorella, Pato visita o paddock em Interlagos
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Localização Autódromo José Carlos Pace
Tipo de matéria Últimas notícias