Hulkenberg se orgulha de "sobreviver" a ameaça de pilotos pagantes

compartilhar
comentários
Hulkenberg se orgulha de
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Co-autor: Scott Mitchell
19 de ago de 2018 13:09

Piloto alemão também comenta de quando quase substituiu Felipe Massa na Ferrari

Nico Hulkenberg, que chegou perto a um assento na Ferrari, é altamente considerado por sua velocidade, mas ainda não conseguiu um pódio sequer na F1.

No entanto, com a Renault mostrando progresso encorajador antes da chegada de Daniel Ricciardo em 2019, ele tem a melhor chance até agora de tirar esse peso das costas.

Em entrevista exclusiva ao Motorsport.com, refletindo sobre sua carreira, Hulkenberg disse o quanto ele ainda quer alcançar na F1, e a satisfação a ser tirada de ter ficado tanto tempo no esporte sem ter grandes patrocinadores por atrás.

"De uma forma ou de outra, é uma conquista", disse ele. "Para ainda estar aqui e ter sobrevivido, acho que isso diz algo sobre mim e o piloto que sou.”

“Ao mesmo tempo, isso soa um pouco ruim também. E chato, sabe? Eu quero mais.”

"Mas nós sabemos que você precisa ter o timing certo, você precisa estar no carro certo no momento certo. É por isso que estou aqui agora. Minha carreira não está terminada.”

“Eu tenho um companheiro de equipe muito bom com a Renault agora, e obviamente temos um alvo em conjunto e uma visão pela qual estamos lutando e trabalhando.”

Hulkenberg percebeu que a única vez que havia um sério risco de perder sua vaga na F1 era no final de 2010, quando a Williams o descartou em favor de Pastor Maldonado.

"Uma vez, obviamente, no final de 2010, esse foi o período mais perigoso e mais grave, digamos, depois do meu primeiro ano e quando A Williams não me manteve", disse ele.

“Desde então, havia equipes por aí valorizando o talento em vez do dinheiro - o que era bom para mim”.

Perguntado se alguma vez se sentiu vulnerável, ele respondeu: “Talvez sim, de certa forma. Eu nunca tive a ajuda de dinheiro ou, você sabe, poderia ser a cereja no bolo, enquanto outros tinham que oferecer.”

"Mas como eu disse, eu tive que fazer isso por meio do desempenho e convencer dessa maneira."

O negócio com a Ferrari era "sério"

Hulkenberg chegou perto de um contrato inovador com a Ferrari para 2014, quando a equipe italiana pensou em um substituto para Felipe Massa.

Mas apesar dos contratos terem sido redigidos, no final, a Ferrari tomou a decisão de última hora de contratar Kimi Raikkonen como companheiro de equipe de Fernando Alonso.

Olhando para trás naquele momento, Hulkenberg admite que a mudança para a Ferrari "parecia próxima", mas diz que não perde tempo imaginando o que poderia ter acontecido.

“Parecia, você sabe, sério. Parecia próximo”, ele disse. “Houve negociações, houve contratos sendo enviados entre advogados, mas isso não importa agora.”

"No final, isso não aconteceu e o resto é história."

Próxima Fórmula 1 matéria
Renault: Peças padrão aliviariam temor de farsa em motor da F1

Previous article

Renault: Peças padrão aliviariam temor de farsa em motor da F1

Next article

Dividir F1 em duas classes “danifica imagem do esporte”

Dividir F1 em duas classes “danifica imagem do esporte”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Nico Hulkenberg Shop Now
Equipes Ferrari Shop Now , Renault F1 Team
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias