Índia pede a Reino Unido extradição de chefe da Force India

Após caso de desvio de verbas, Vijay Mallya vê situação se complicar com autoridades de seu país

A Índia pediu ao Reino Unido a extradição do fundador da Force India, Vijay Mallya. O governo do país entregou a ordem depois que seu escritório de investigação (CBI) fez um pedido oficial para sua extradição.

Mallya enfrenta acusações sobre empréstimos à Kingfisher Airlines, sua empresa de aviação já extinta. Ele é acusado de desviar importantes somas de dinheiro destinadas à sua antiga companhia aérea.

"Entregamos o pedido de extradição do Sr. Vijay Mallya, conforme ordem da CBI, ao Alto Comissariado do Reino Unido em Nova Déli", disse Vikas Swarup, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores.

"Temos um tratado de extradição com o Reino Unido, e acreditamos que temos um caso legítimo contra Mallya."

De acordo com o The Times of India, a folha de acusação recém-publicada pela CBI esboçou quantias indevidas cedidas à Kingfisher Airlines em empréstimos de mais de 1 bilhão de rúpias.

Além de beneficiar suas empresas, Mallya também usou o dinheiro para despesas pessoais.

Ele perdeu 20 das 21 corridas do ano passado, participando apenas do GP da Grã-Bretanha em Silverstone, com o vice-diretor de equipe, Bob Fernley, assumindo os deveres em sua ausência.

Desde o início da investigação, Mallya não saiu mais de sua casa na Inglaterra para não ser detido.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias