Índia pede a Reino Unido extradição de chefe da Force India

Após caso de desvio de verbas, Vijay Mallya vê situação se complicar com autoridades de seu país

A Índia pediu ao Reino Unido a extradição do fundador da Force India, Vijay Mallya. O governo do país entregou a ordem depois que seu escritório de investigação (CBI) fez um pedido oficial para sua extradição.

Mallya enfrenta acusações sobre empréstimos à Kingfisher Airlines, sua empresa de aviação já extinta. Ele é acusado de desviar importantes somas de dinheiro destinadas à sua antiga companhia aérea.

"Entregamos o pedido de extradição do Sr. Vijay Mallya, conforme ordem da CBI, ao Alto Comissariado do Reino Unido em Nova Déli", disse Vikas Swarup, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores.

"Temos um tratado de extradição com o Reino Unido, e acreditamos que temos um caso legítimo contra Mallya."

De acordo com o The Times of India, a folha de acusação recém-publicada pela CBI esboçou quantias indevidas cedidas à Kingfisher Airlines em empréstimos de mais de 1 bilhão de rúpias.

Além de beneficiar suas empresas, Mallya também usou o dinheiro para despesas pessoais.

Ele perdeu 20 das 21 corridas do ano passado, participando apenas do GP da Grã-Bretanha em Silverstone, com o vice-diretor de equipe, Bob Fernley, assumindo os deveres em sua ausência.

Desde o início da investigação, Mallya não saiu mais de sua casa na Inglaterra para não ser detido.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias