Kimi brinca com falta de vibração e fala em vencer de novo

Depois de ganhar a primeira prova após o retorno à F-1, finlandês promete uma "grande festa" para a noite em Abu Dhabi

Era de se esperar que um piloto que vence sua primeira corrida na temporada apenas na 18ª etapa, depois de passar perto do primeiro posto em algumas oportunidades do ano e logo em seu primeiro ano após o retorno à Fórmula 1. Mas não se esse piloto for Kimi Raikkonen. O finlandês brincou com sua costumeira falta de vibração e deixou claro que não parou por aí: quer vencer mais, inclusive, neste ano.

Perguntado se sentia-se feliz por sua primeira vitória desde o GP da Bélgica de 2009 e de dois anos fora da Fórmula 1, o finlandês disse que “na verdade, não”, arrancando risadas da plateia. “As pessoas reclamam pelo fato de eu não dar risada, não vibrar muito. E isso vai acontecer de novo”, avisou o terceiro colocado no Mundial. "Sempre disse que estaria feliz com o que estou fazendo vencendo ou não. Claro que é melhor ganhar, mas não muda minha vida. Vencemos porque merecemos e porque fomos os melhores deste final de semana. Simples assim. Não ligo se disserem que não merecemos.”

Raikkonen salientou a importância da vitória para a equipe Lotus, na qual confirmou semana passada que ficará em 2013. “Tem sido um momento difícil para a equipe, que trabalhou muito para chegarmos aqui, e tomara que isso sirva para que o pessoal acredite mais no nosso potencial. Espero que seja uma virada e que possamos ter mais vitórias neste ano e também no ano que vem. É mais importante para eles do que para mim. Tomara que fortaleça as bases da equipe."

O piloto da Lotus afirmou que, mesmo largando em quarto, acreditava que poderia almejar ao menos o pódio. “Sabíamos que, se fizéssemos uma boa largada e ficássemos atrás da McLaren, tínhamos grandes chances de terminar no pódio. Eles tiveram problemas e nós éramos muito rápidos – não os mais rápidos, mas éramos muito consistentes, velozes no momento certo. O Safety Car complicou um pouco, mas conseguimos extrair o máximo do final de semana”, disse o finlandês, que não se abalou com a pressão de Alonso nas voltas finais. “Sabia que ele seria rápido no final, então tentei abrir uma vantagem. Mesmo sendo veloz, acho que seria difícil ele passar se eu não cometesse erros.” 

Mal venceu em Abu Dhabi, Raikkonen já mira as duas etapas finais do campeonato. “Tive a chance de vencer, estou feliz, mas não preciso ficar pulando para mostrar isso. Ainda temos duas corridas para o final e tentaremos ganhá-las.”

O finlandês reconhece que poderá entender apenas amanhã o significado da vitória no circuito de Yas Marina, conquistada com uma ótima largada, quando ultrapassou Webber e Maldonado, e lucrando com o abandono de Lewis Hamilton. “Com certeza, será uma grande festa hoje. Amanhã, quando estivermos nos sentindo mal por causa da festa de hoje, talvez percebamos o que aconteceu”, brincou.

A felicidade, mesmo que contida, do finlandês não poderia contrastar mais com a decepção de Romain Grosjean, que se envolveu com toques com Nico Rosberg na primeira volta e com Sergio Perez, na parte final da corrida, abandonando.

“Trabalhamos muito duro para fazer com que o carro ficasse bom e estávamos em um bom caminho até que, de repente, a partir da última parte da classificação, ele piorou muito. Hoje, foi falta de sorte, mas às vezes é assim. Mas vou celebrar com a equipe porque, com pouco tempo entre as provas, é muito difícil e sei que eles estão trabalhando duro para trazer novidades para o carro e isso é incrível para a equipe”, destacou o piloto, ouvido pelo TotalRace.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento Abu Dhabi GP
Pilotos Kimi Raikkonen
Tipo de artigo Últimas notícias