Kimi ironiza jornalistas: “só assinei por jogo psicológico”

compartilhar
comentários
Kimi ironiza jornalistas: “só assinei por jogo psicológico”
Por: Mark Bremer , Writer
Traduzido por: Gabriel Lima
13 de set de 2018 12:48

Sempre ácido, piloto não entende questionamentos em coletiva de imprensa sobre ida para Sauber: “eu quero correr, por que vocês tentam tornar isso tão complicado?”

Kimi Raikkonen, de 38 anos, vai estender sua carreira na Fórmula 1 ocupando o lugar de Charles Leclerc na Sauber – time pelo qual estreou no campeonato em 2001.

Nesta quinta-feira em Singapura o campeão mundial de 2007 revelou que as conversas com o time suíço só começaram no GP da Itália, quando ele descobriu que perderia sua vaga na Ferrari.

"Eu sabia, e obviamente conheço pessoas do passado por lá. Basicamente meu desejo começou depois disso", disse Raikkonen. "Mas não acho que sempre esteve lá o desejo de retornar”.

"Obviamente você nunca sabe aqui o que vai acontecer. Eu não diria que existiam planos há muito tempo de que isso iria acontecer."

Raikkonen não deu mais detalhes sobre suas razões para voltar ao time suíço, rejeitando várias tentativas de explicar a decisão.

Ele inicialmente disse: "eu não sei o que mais vocês querem saber", em sua primeira resposta a uma pergunta sobre a mudança, e respondeu "por que não?" quando perguntado por que ele escolheu a Sauber.

"Porque eu quero correr. Por que vocês tentam tornar isso tão complicado? Eu não sei nada mais do que vocês, além puramente das posições onde eles estão terminando”.

"Eu não sei o que vai acontecer, ninguém sabe o que vai acontecer no próximo ano. Eu não me importo com o que os outros pensam. Enquanto eu estiver feliz com minhas próprias razões, é o suficiente para mim."

Perguntado se sua paixão pelas corridas permanece, Raikkonen brincou: "não. Eu fiz isso só para jogar um jogo psicológico com vocês".

Há rumores de que Raikkonen vai se juntar à Sauber ao lado de algum tipo de investimento que não englobe a entrada de um piloto. No entanto, Raikkonen disse que houve "discussão zero" sobre um cargo de gestão.

"Eu assinei meu contrato como piloto e espero ficar lá como piloto", disse ele. "Quem sabe o que acontece no futuro ou em dois anos. Sempre há especulação, mas eu não tenho nenhum contrato falando disso".

Raikkonen largou 284 GPs, vencendo 20 deles e garantindo 100 pódios. Se ele continuar correndo até o final da temporada de 2020, ele quebrará o recorde de Rubens Barrichello, do maior número de largadas na Fórmula 1

Perguntado pelo Motorsport.com o que a F1 lhe dá, Raikkonen disse: "corridas. É isso. É o melhor momento do fim de semana”.

"Honestamente, eu sempre disse que vou parar quando sentir que é o certo para mim. Eu não preciso vir se eu não sentir isso. A corrida é a parte que eu mais gosto, é por isso que nós estamos aqui."

Next article
Ocon admite decepção com esperanças “menores” para 2019

Previous article

Ocon admite decepção com esperanças “menores” para 2019

Next article

Haas admite incerteza sobre resultado de protesto por Monza

Haas admite incerteza sobre resultado de protesto por Monza
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Localização Singapore Street Circuit
Pilotos Kimi Raikkonen Shop Now
Equipes Sauber
Autor Mark Bremer
Tipo de matéria Últimas notícias