Kobayashi analisa primeiro ano como líder de equipe

Japonês, que teve como função capitanear a Sauber nas corridas, afirma que mudança no regulamento prejudicou equipe diretamente

Kobayashi, em primeiro plano, disputando corrida em Melbourne

Para Kamui Kobayashi, a segunda temporada na F-1 foi de muitas dificuldades e superação. Depois de uma estreia impressionante pela Toyota no fim de 2009 e um primeiro ano promissor pela Sauber, o japonês viu como é difícil a vida na categoria.

Com a saída do veterano Pedro de la Rosa e a entrada do estreante Sergio Perez, Kobayashi teve de assumir a função de líder da escuderia suíça. E ele admite que não foi fácil adquirir tamanha responsabilidade em um ano de grandes mudanças, como a dos pneus Bridgestone para os Pirelli.

"Precisei melhorar em várias áreas, não apenas na pilotagem, mas, também, nas decisões com os engenheiros. Tinha de encontrar o que era melhor para a corrida e como administrar a classificação. Havia uma grande diferença de performance entre o sábado e o domingo. Acho que conseguí entender muitas coisas nesta temporada e tenho uma visão mais clara para o ano que vem", analisa.

No entanto, Kobayashi culpa a falta de desempenho da Sauber em 2011 às mudanças no regulamento técnico acontecidas no meio do campeonato, o que ajudou ajudou algumas equipes e prejudicou outras, o que foi o caso de sua equipe.

"Fomos prejudicados pelas decisões tomadas em relação ao regulamento e nosso desenvolvimento técnico. Não seguimos o caminho do difusor soprado, mas na direção que quisemos seguir. Não conseguimos tirar a desvantagem por não termos a mesma tecnologia das outras equipes. Posso ficar feliz que ainda marquei pontos nas duas corridas finais", completa.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias