Kvyat descreve GP da Áustria: “foi como dirigir no inferno”

Piloto russo relata problemas no equilíbrio do carro após danificar sua asa dianteira na largada da prova

Daniil Kvyat teve um dia difícil neste domingo no GP da Áustria. O russo começou a corrida no final do grid por conta de uma punição de dez posições por ter trocado o motor. Ele acabou se tocando com a Force India de Sergio Perez logo após o início e danificou sua asa dianteira. No entanto, o que parecia um pequeno dano transformou seu carro. Seu RB11 ficou impossível de dirigir.

"Tivemos muitos danos, eu não tive velocidade", disse Kvyat, que terminou em 12º.

"Alguns pilotos frearam na reta depois da largada. Talvez eles tenham esquecido que pedal usar. Não tive para onde ir. A partir daí foi um pouco como dirigir no inferno, para ser honesto. Nós estávamos esperando por um milagre que não aconteceu. Tivemos a esperança de que algo estratégico pudesse nos ajudar, mas nós não tivemos nenhuma chance.”

Seu companheiro de equipe, Ricciardo, também fez uma corrida distante das principais posições, mas acabou ficando com um ponto, no décimo lugar.

"No início da corrida, se alguém tivesse me dito que terminaria no Top 10, ficaria bastante feliz”, falou o australiano.

“Julgando pelo desempenho do nosso carro e onde estávamos neste fim de semana, sinto que tirei o melhor proveito desta prova."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Áustria
Sub-evento Domingo pós-corrida
Pista Red Bull Ring
Pilotos Daniil Kvyat
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias