Kvyat pontua pela segunda vez seguida na carreira em Sepang

Grosjean completa corrida segurando ex-companheiro Räikkönen, enquanto Sauber tem dia para esquecer

Mais atrás no pelotão, o GP da Malásia teve um pouco mais de ação do que o visto durante a corrida no grupo da frente. Kvyat fez corrida consistente para chegar ao décimo lugar, Kamui Kobayashi pela primeira vez completou a distância de uma corrida pela Caterham e Romain Grosjean fez grande prova dadas as limitações da Lotus, ficando em 11º, logo à frente do ex-companheiro Räikkönen.

Confira o que os pilotos disseram:

Daniil Kvyat, 10º: "É bom terminar no Top 10 pela segunda vez consecutiva agora. A corrida desta tarde foi muito difícil e intensa, com muita luta. As dois primeiros stints foram difíceis, quando eu estava lutando contra Williams e McLaren nos estágios iniciais, mas eles eram mais rápidos do que eu na reta. Fiquei muito feliz com o stint final e ter conseguido defender a minha posição.”

Jean-Éric Vergne, abandonou: "Acho que eu tive um ótimo início hoje, mas muito cedo senti alguns problemas com o carro. Perdi potência e acabei vendo todo mundo me ultrapassando. Me encontrei sanduichado entre a Caterham e Bianchi, e talvez estivesse um pouco ambicioso demais para pensar que poderia passar os dois carros. Não era possível, e isso resultou na colisão, que danificou minha asa dianteira. É realmente uma pena, já que esta foi uma corrida em que poderia ter sido forte e conseguir um bom resultado.”

Romain Grosjean, 11º: "Décimo primeiro lugar é bom para todos, o pessoal em Enstone, na pista e  bom para mim também. Terminar a corrida era o nosso primeiro objetivo e, em seguida, queríamos ver onde estávamos com o nosso carro. Ainda não está perfeito, mas é bom estar onde estamos nesta fase.”

Pastor Maldonado, abandonou: "No início, estávamos perdendo uma grande quantidade de potência, por isso vamos ter que investigar mais tarde para ver qual é o problema e analisar os dados. Este problema significou a necessidade do abandono, a fim de proteger o motor.”

Kamui Kobayashi, 13º: "Décimo terceiro na nossa segunda corrida da temporada é um resultado muito bom para a equipe, especialmente depois de um fim de semana ruim até a corrida. Eu tive um grande começo – e sem problemas de freio desta vez chegando na curva um. O resultado na Malásia nos coloca de volta em 10º no campeonato, e dá a todos o impulso que precisávamos. Ainda há uma enorme quantidade de trabalho a se fazer e hoje foi tudo novo para mim – foi a primeira vez que eu dirigi o carro com tanque cheio com estes pneus.”

Marcus Ericsson, 14º: "Primeiro eu quero agradecer o pessoal na garagem, que trabalhou duro para consertar meu carro depois do acidente de ontem. Eu estava me sentindo um pouco chateado noite passada, mas ter terminado o meu primeiro Grande Prêmio em 14º, ajudando-nos a ir para 10º lugar no campeonato de construtores, é uma grande satisfação, para mim e para todos na Caterham.”

Max Chilton, 15º: “Eu não tive um começo fantástico e sabia que teríamos problema na curva 1, o que eu pelo menos consegui evitar. Tivemos uma batalha próxima com Ericsson durante grande parte da corrida, e no final estávamos muito perto, até a linha de chegada. Acabamos terminando apenas 0.1s atrás.”

Jules Bianchi, abandonou: "Infelizmente a situação com Maldonado foi uma consequência do que aconteceu no começo, quando Vergne me bateu por trás e furou o meu pneu traseiro esquerdo. Não pude evitar Maldonado pura e simplesmente, não havia nada que eu pudesse fazer. Fui ao box para trocar os pneus e trocar a asa dianteira, mas quando voltei para a pista o carro não estava fácil de conduzir, e suspeitamos de um problema com os freios. Não podíamos continuar.”

Esteban Gutierrez, abandonou: "Depois de um longo stint, fiz um pit stop e não consegui engatar a primeira marcha. Eu tentei várias vezes, mas não funcionou, então não havia muito que eu pudesse fazer. No final, demos um passo à frente neste fim de semana, mas obviamente não foi uma boa corrida.”

Adrian Sutil, abandonou: "Na minha última volta eu perdi potência, e de repente o carro desligou. Eu não sei o que aconteceu, por isso temos de analisar. É uma pena. Muitas coisas não funcionam bem no momento, por isso precisamos aprender com isso. Em geral, nosso ritmo foi muito lento e o nível de aderência não estava bom.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Tipo de artigo Últimas notícias