Kvyat tem mais talento que Gasly e Hartley, diz Marko

Consultor da Red Bull diz que russo já mostrou potencial, mas lamenta que ele tenha “perdido velocidade” de alguns anos para cá

Consultor da Red Bull na F1, Helmut Marko afirmou que Daniil Kvyat tem mais talento do que os novos pilotos da Toro Rosso, Brendon Hartley e Pierre Gasly, mas que “perdeu sua velocidade”.

Kvyat foi demitido do programa da Red Bull e da Toro Rosso antes do fim da última temporada.

Depois de ser inicialmente substituído por Gasly no GP da Malásia e do Japão, ele retornou nos Estados Unidos, quando Carlos Sainz se mudou para a Renault. Contudo, ele foi novamente dispensado antes do GP do México.

Questionado pelo Motorsport.com se pensava que Kvyat tinha mais talento do que Gasly e Hartley, Marko respondeu: “Sim, concordo totalmente.”

“Infelizmente ele só mostrou isso em seu primeiro ano na Toro Rosso e em seu primeiro ano na Red Bull.”

“Depois disso, sua performance caiu drasticamente. Ele teve problemas nos freios e nos pneus que [Daniel] Ricciardo não tinha. Em resumo, algo aconteceu com ele mentalmente. Ele perdeu sua velocidade e o conforto.”

“Não sabemos [o que foi]. Tentamos muitas coisas, mas sua velocidade simplesmente não voltava. Infelizmente, não temos ideia do que aconteceu.”

“Também houve vários acidentes no começo de corridas, e ele não reagiu muito bem a isso. Ele se contraiu em sua bolha e não queria que ninguém lhe dissesse o que fazer.”

A Red Bull apoiou Kvyat desde as categorias de base, onde ele venceu títulos na F-Renault ALPS e GP3 antes de ir à F1 pela Toro Rosso em 2014.

Ele foi promovido à Red Bull após somente uma temporada, quando Sebastian Vettel foi para a Ferrari e abriu uma vaga ao lado de Ricciardo. Contudo, ele foi rebaixado de volta à Toro Rosso em 2016, dando espaço a Max Verstappen.

“É triste, porque lembro das corridas da GP3 em Monza e Spa, quando ele dominou completamente a concorrência”, acrescentou Marko.

“Na Toro Rosso, houve uma corrida em que ele largou do fundo e foi ultrapassando o pelotão todo [GP da Itália de 2014]. Ele estava atacando [Kimi] Raikkonen quando seus freios quebraram. Ele teve algumas corridas sensacionais.”

Kvyat segue na briga pela segunda vaga na Williams em 2018, mas é uma espécie de plano B para caso o acordo esperado com Sergey Sirotkin não se complete.

Entrevista por Sven Haidinger

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Daniil Kvyat
Equipes Toro Rosso
Tipo de artigo Últimas notícias