Lauda crê que pilotos precisem se assustar com velocidade da F1

Tricampeão mundial diz que jovens chegam à F1 sem se assustar com características dos carros.

Atual diretor não-executivo da Mercedes, Niki Lauda acredita que os carros da F1 devam oferecer um risco maior aos pilotos. Com isso, dirigir seria mais difícil do que é atualmente, deixando o campeonato mais atrativo para fãs e pilotos.

"Quando saí da Fórmula 2 e fui para a Fórmula 1, eu caguei nas calças", disse Lauda ao jornal alemão Bild.

"A categoria deve ser para os homens dirigirem, não apenas jovens que jogam com os botões no volante. Só os pilotos com as melhores habilidades – e estou falando de habilidade de pilotagem real - devem estar na Fórmula 1."

"Há muito controle, regras demais e não temos mais muitos personagens. Os engenheiros e construtores devem ter liberdade. O que é importante, no entanto, é que os carros devem ser mais difíceis de dirigir."

"Os pilotos precisam ter suas mãos na embreagem, e não apenas operar tudo por meio de botões, como agora. O limite e o fator do risco foram perdidos.”

Para o austríaco, os carros da Fórmula 1 devem assustar os pilotos como antigamente. No entanto, sem comprometer a segurança.

"Perigoso, não. Mas mais arriscado. Eu não estou dizendo que a segurança deve ser negligenciada", acrescentou.

"Mas se os carros fossem mais rápidos, haveria emoção para pilotos e espectadores automaticamente. Dessa forma, temos que voltar. Qualquer tipo de manipulação é a pior coisa que você pode fazer para um esporte. Quero dizer, elementos artificiais como grades invertidos ou adicionar peso para carros, como Bernie Ecclestone sugeriu. Isso não pode acontecer."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Niki Lauda
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias