Lauda: discussões “difíceis” estão adiando decisão de piloto

25,130 visualizações

Diretor da Mercedes conversa com consultor da Red Bull em programa de TV na Áustria e fala de circunstâncias dentro da equipe

Depois da aposentadoria de Nico Rosberg botar fogo no mercado de pilotos da Fórmula 1, a Mercedes procura um substituto para o campeão mundial dentro do grid da categoria. Com muita gente especulando o nome de Valtteri Bottas com Pascal Wehrlein logo atrás, Niki Lauda confessou que a decisão está sendo mais difícil que o anteriormente esperado.

"Esperávamos uma solução mais rápida, mas as discussões se revelaram difíceis", admitiu Lauda durante um programa na austríaca Servus TV, de propriedade da Red Bull.

"Há dois cenários: levarmos um jovem como Wehrlein - que pode até vir a ser um Verstappen -  ou conseguirmos um cara experiente.”

"Mas nós ainda estamos nos decidindo, e é uma discussão enorme, que pode durar até o final de janeiro."

Também presente no programa, Helmut Marko, consultor da Red Bull, quis fazer a cabeça de Lauda, resolvendo minimizar sua aparente falta de fé em Wehrlein: "Você tem um programa de jovens pilotos e tem o Wehrlein altamente cotado.”

"Mas de acordo com nossas informações, não será Wehrlein no carro. Isso significa que você não confia em seu próprio programa júnior."

Lauda respondeu: "Eu tenho que corrigir isso, o programa de jovens pilotos é um programa de pilotos júnior, como você diz. Ele está lá para os jovens obterem experiência.”

"Claro que podemos discutir sobre Wehrlein estar pronto ou não. Mas eu quero lembrá-lo de Max Verstappen em primeiro lugar. Ele estava na Toro Rosso até que o russo (Daniil Kvyat) não dirigisse bem. Aí você o levou (para Red Bull Racing)."

Marko disse: "Ok, Wehrlein é muito jovem, mas se não há risco, não é divertido. Então você leva Bottas, mas você tem que dar a Williams um desconto de dois dígitos no negócio do motor.”

"Você tem um orçamento de 22 milhões de euros, porque é isso que Rosberg teria lhe custado, mas você também tem que comprar um lugar para Wehrlein em uma equipe que está com um motor de um concorrente (a Sauber)."

Lauda também revelou que se Bottas se juntar à Mercedes, Toto Wolff terá de renunciar sua participação de gestão no finlandês como resultado de um acordo feito quando Wolff se juntou à equipe.

"Bottas tem um contrato com Didier Coton, Mika Hakkinen e Toto Wolff", continuou Marko. "Isso significa que seu chefe de equipe está envolvido na gestão do piloto que você quer contratar.”

“Fácil”, disse Lauda. "Isso foi criado antes de Toto se tornar o CEO da equipe de corrida. Se Bottas vier, Wolff não pode mais ser seu empresário.” 

Reportagem adicional Stefan Ehlen

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Valtteri Bottas , Pascal Wehrlein
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias