Lauda: Papel na companhia aérea não afetará trabalho na F1

Niki Lauda insistiu que seu papel como presidente não-executivo da equipe da Mercedes não será diluído pela recente compra de sua companhia aérea homônima

Na semana passada, o tricampeão da Fórmula 1 Niki Lauda bateu a British Airways, proprietária da IAG para retomar o controle da Niki airline, que fundou em 2003 e vendeu para a extinto Air Berlin em 2011.

Enquanto a compra de Lauda sugere novos planos para fazer o sucesso de sua companhia aérea, ele é inflexível que seu foco não será desviado do que ele fará para ajudar a Mercedes a vencer o quarto campeonato consecutivo na F1.

"Por que alguma coisa deve mudar?" disse Lauda. "Vou cumprir o meu papel dentro da Mercedes AMG como antes. Eu irei a todos os GP e estarem em Brackley sempre que for necessário".

Lauda esclareceu que ele não será o CEO operacional da nova companhia aérea, que deverá se chamar LaudaMotion e planeja entrar nos negócios até março com 15 aviões Airbus A320.

O chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, disse que também não estava preocupado de que qualquer papel de supervisão que Lauda tenha com sua companhia aérea não prejudicará o progresso da equipe da F1.

"Sempre ficou claro que a Niki ficará totalmente empenhado em seu papel na nossa equipe. Ele já está ansioso para a nova temporada começar", disse Wolff.

Gerhard Kuntschik

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias