Lauda: “Se a F1 ficar segura demais, vai se destruir”

Ex-piloto vê com bons olhos busca por segurança, mas crê que obsessão será prejudicial ao campeonato

Um dos maiores porta-vozes da segurança na Fórmula 1 em sua carreira, Niki Lauda foi crítico à busca desenfreada para deixar o esporte à prova de falhas. Para Lauda, o risco – mesmo pequeno – faz parte do DNA do campeonato.

Quando perguntado pelo jornalista Graham Bensinger em vídeo em seu canal no YouTube sobre o que gostaria de ver mudando na F1, Lauda respondeu: “Não continuem tentando fazer da Fórmula 1 completamente segura”.

“Porque no fim as pessoas vão perder o interesse se os pilotos não forem especiais. Os pilotos de Fórmula 1 precisam ser os melhores do mundo.”

“É isso o que as pessoas querem. Às vezes as pessoas gostam de ver acidentes, para ver onde estão os limites. O que precisamos é fazer os pilotos saírem seguros. Se você for longe demais, acho que a Fórmula 1 vai se destruir.”

O tricampeão também falou das diferenças que a maior segurança trás ao ambiente da Fórmula 1 de hoje.

“Os pilotos de hoje vêm para as corridas com a mulher, os filhos e o cachorro porque não há mais este perigo”, disse.

“Na minha época, estávamos quase sempre sozinhos, porque não queríamos que nossas mulheres viessem conosco e nos levassem em um caixão. Era um momento diferente. Graças a Deus a Fórmula 1 ficou mais segura e hoje este problema está reduzido a nada. E isso é bom para o esporte.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Niki Lauda
Tipo de artigo Últimas notícias