Lembre 8 pilotos que chegaram à F1 provocando ira nos rivais

compartilhar
comentários
Lembre 8 pilotos que chegaram à F1 provocando ira nos rivais
16 de abr de 2018 18:09

Como Max Verstappen, relembre outros pilotos que chegaram à F1 dando o que falar pelo arrojo e pelos incidentes

De tempos em tempos, pilotos mais arrojados que de costume chegam à Fórmula 1 e acabam gerando rebuliços dentro de fora da pista. O mais recente exemplo é o holandês Max Verstappen.

Inegavelmente veloz e talentoso, o piloto tem também ganhado fama de atabalhoado por diversas confusões nas quais se meteu nos últimos anos com outros pilotos. A última delas ocorreu na última corrida, na China, onde bateu em Vettel em uma tentativa de ultrapassagem. Chateado, o alemão preferiu não entrar na polêmica. Mas você se lembra de outros pilotos que provocaram ira de concorrentes na F1?

Recorde:

Galeria
Lista

Michael Schumacher

Michael Schumacher
1/8

Foto de: LAT Images

Heptacampeão do mundo, Schumacher chegou a tirar o sono de Ayrton Senna no início de sua carreira. Em 1992, os dois se desentenderam por algumas vezes. Primeiro, no Brasil, Senna tirou a paciência do alemão durante a corrida por trancá-lo na reta dos boxes devido a um problema de motor em sua McLaren. Após duras críticas de Schumacher, o duo voltou a se encontrar no GP da França, quando Schumi bateu em Ayrton e o tirou da prova na largada. Os dois discutiram de maneira acalorada após o GP. Duas provas depois, por um suposto bloqueio, os dois se desentenderam em um treino livre no GP da Alemanha.

Sebastian Vettel

Sebastian Vettel
2/8

Foto de: LAT Images

Na F1 desde 2007, o alemão cometeu das suas no início da carreira. Em sua primeira grande prova, quando ocupava o terceiro lugar no GP do Japão de 2007, ele bateu em Mark Webber durante um Safety Car e tirou os dois da corrida. Três anos depois, ainda antes de ser campeão, dividindo a Red Bull com o australiano, ele bateu no concorrente enquanto ambos disputavam a liderança no GP da Turquia. Mais tarde em 2010, ele acertou Jenson Button na Bélgica e ganhou o apelido de “crash kid” do ex-chefe da McLaren, Martin Whitmarsh.

Lewis Hamilton

Lewis Hamilton
3/8

Foto de: Andrew Hone / LAT Images

Apesar de iniciar sem muitos incidentes na pista sua carreira, o britânico cometeu erros grotescos como quando ficou atolado na brita da curva de entrada do box na China em 2007 e quando bateu em Kimi Raikkonen nos boxes no Canadá em 2008. Mas sua maior rivalidade foi com Felipe Massa em 2011, quando teve incidentes com o brasileiro nos GPs de Mônaco, Grã-Bretanha, Cingapura, Japão e Índia.

Eddie Irvine

Eddie Irvine
4/8

Foto de: LAT Images

As primeiras três corridas do piloto na F1 marcaram a história do esporte. Ele estreou no GP do Japão de 1993 pontuando com um sexto lugar. No entanto, por passar o líder Ayrton Senna durante a prova, ele foi o alvo da ira do brasileiro depois da corrida. O tricampeão chegou a até mesmo agredir o então piloto da Jordan. Em seu terceiro GP na F1, no Brasil em 1994, Irvine causou um acidente bastante feio com Jos Verstappen, Eric Bernard e Martin Brundle. Por conta do ocorrido Eddie foi suspenso por três provas.

Romain Grosjean

Romain Grosjean
5/8

Foto de: Charles Coates / LAT Images

Depois de um início errático na F1 em 2009, o francês retornou à categoria em 2012. Apesar de mostrar velocidade, ele rapidamente se envolveu em acidentes que tiraram outros pilotos do sério. No GP da Bélgica, ele causou uma múltipla na largada que lhe rendeu uma suspensão de uma prova. No Japão, ele tocou em Mark Webber na primeira curva, e foi apelidado pelo australiano de “maluco da primeira volta”.

Jody Scheckter

Jody Scheckter
6/8

Foto de: LAT Images

Último campeão pela Ferrari (1979) antes de Michael Schumacher, o sul-africano chegou com má fama à F1 nos anos 70. Em sua terceira corrida, na França em 1973, ele se acidentou com Emerson Fittipaldi enquanto os dois disputavam a vitória. O brasileiro o chamou de “louco” e chegou a sugerir que Scheckter devesse ser retirado das competições. Uma prova depois, o sul-africano causou um acidente múltiplo na Inglaterra e foi alvo de protestos da GPDA. Pressionada, a McLaren, sua equipe, decidiu tirá-lo das quatro provas seguintes.

Pastor Maldonado

Pastor Maldonado
7/8

Foto de: LAT Images

A carreira do venezuelano na Fórmula 1 ficou marcada mais pelos acidentes do que pelos sucessos. O piloto venceu de maneira incrível o GP da Espanha de 2012 para a Williams, mas ao mesmo tempo se envolveu em diversos acidentes evitáveis, como com Hamilton na classificação da Bélgica em 2011 e em Valência em 2012, e com Perez em Silverstone também em 2012. Ele perdeu seu lugar na F1 após o governo de seu país não conseguir assegurar um lugar na Renault em 2016.

Riccardo Patrese

Riccardo Patrese
8/8

Foto de: LAT Images

O italiano, então em seu segundo ano na Fórmula 1, foi responsabilizado pelo acidente que vitimou de maneira fatal o sueco Ronnie Peterson no GP da Itália de 1978 e foi obrigado a ficar uma prova de fora após diversos protestos de pilotos mais experientes. O ex-recordista de participações da F1 lutou nos anos seguintes para provar que não teve culpa na batida, algo que conseguiu legalmente em 1981.

Próxima Fórmula 1 matéria
Verstappen e bronca de Rossi incendeiam fim de semana

Previous article

Verstappen e bronca de Rossi incendeiam fim de semana

Next article

Vettel questiona ultrapassagem de Alonso na China

Vettel questiona ultrapassagem de Alonso na China

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Conteúdo especial