Liberty quer decisão sobre motores de 2021 até maio

compartilhar
comentários
Liberty quer decisão sobre motores de 2021 até maio
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
13 de abr de 2018 15:18

Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene, disse que os proprietários da F1 concordaram com o prazo para a confirmação dos regulamentos

Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal and Guenther Steiner, Haas F1 Team Principal
Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal and Gino Rosato, Ferrari
Kimi Raikkonen, Ferrari SF71H
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H
Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal in the Press Conference
Franz Tost, Scuderia Toro Rosso Team Principal in the Press Conference
Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal in the Press Conference
Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal in the Press Conference
Robert Fearnley, Force India F1 Team Deputy Team Principal, Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal and Franz Tost, Scuderia Toro Rosso Team Principal in the Press Conference

Os planos iniciais para os motores da F1 de 2021 foram revelados em outubro do ano passado, mas nenhum acordo foi alcançado. Durante a coletiva de imprensa de hoje em Xangai, os primeiros comentários da Ferrari foram feitos sobre uma das propostas delineadas pela Liberty.

Maurizio Arrivabene deu uma visão sobre o prazo final para a finalização das regras de motor de 2021, enquanto confirmou que todos os quatro fabricantes haviam deixado sua posição clara para os chefes da F1 antes do encontro no Bahrein.

"A Liberty, se eu não estiver errado, nos deram um prazo para o final de maio, eu acho", disse Arrivabene.

"Espero que este prazo seja respeitado.”

"Nós, a Mercedes, a Renault e a Honda enviamos uma carta há um mês explicando detalhadamente nossa posição. Agora está bem claro."

Franz Tost, da Toro Rosso, também enfatizou a urgência de ter a confirmação das novas regras de motor.

"Acho que o regulamento da unidade de potência deve ser finalizado em breve, maio, junho", disse ele. "Caso contrário, não acho que seja possível que novos fabricantes entrem na F1, porque o tempo está se esgotando.”

"2021 é amanhã. E acho que a Liberty Media está ciente disso, e o resto, veremos."

O austríaco confirmou que o plano geral é bom para as equipes do meio de grid: "Apoio todos os pontos que a Liberty apresentou e espero que eles percebam disso."

Arrivabene também disse que a equipe italiana ainda está considerando se o teto orçamentário de US$ 150 milhões da Liberty para 2021 é viável.

"Estamos lendo o documento geral, estamos discutindo", disse ele. "Vamos ver no futuro se é realizável ou não."

Ele ressaltou que todos os aspectos de 2021, formato do motor, regras de chassi e finanças devem ser considerados como um pacote.”

"Todos os elementos são importantes, porque estão ligados, de alguma forma. Por isso, espero que em breve encontremos um acordo, se houver algum, relacionado aos vários tópicos que estão na proposta."

Arrivabene também deixou claro que o direito de veto da Ferrari há muito tempo em mudanças de regras poderia fazer parte das revisões.

Questionado sobre como a equipe reagiria ao perdê-lo, ele disse: "Avisaremos você assim que nos aprofundarmos na conversa. Você pode ver um sorriso na nossa cara ou não."

Próxima Fórmula 1 matéria
GALERIA: A sexta-feira da F1 na China em imagens

Previous article

GALERIA: A sexta-feira da F1 na China em imagens

Next article

F1 precisa analisar saída de pits com seriedade

F1 precisa analisar saída de pits com seriedade

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias