Liberty quer mais de um GP por ano nos EUA e na China

compartilhar
comentários
Liberty quer mais de um GP por ano nos EUA e na China
7 de jun de 2018 18:04

CEO da Fórmula 1 diz que para entrar nos dois maiores mercados do mundo o campeonato precisa de “caminho diferente”

Integrante do grupo Liberty Media e CEO da Fórmula 1 desde o último ano, Chase Carey disse que países como os Estados Unidos e a China são grandes o bastante para abrigarem duas etapas da Fórmula 1 por ano.

Falando na Conferência Esportiva da FIA nas Filipinas, Carey disse que imagina um segundo GP da F1 em ambas localidades. Atualmente já se discute a realização de uma corrida em 2019 em Miami.

"Agora, esperamos ter um segundo GP nos EUA", disse ele. "Acho que países desse tamanho e escala são importantes”.

"Nosso foco é que queremos ter certeza de que os eventos que temos possam ser o mais forte possível. Por isso é a qualidade em vez da quantidade."

"A China e os EUA são as duas maiores economias do mundo, e são dois lugares em que apenas estamos apenas arranhando a superfície do potencial do esporte", disse ele.

"Desenvolver o esporte na China é provavelmente um caminho diferente do que desenvolvê-lo nos EUA. Acho que na China procuraremos ter parceiros chineses que possam nos ajudar a navegar neste mercado e realmente trabalhar como parceiros no esporte geral.”

“É importante descobrirmos como garantir que os fãs na China que ainda não tiveram a oportunidade de experimentar o esporte se envolvam com isso. "

Carey também confirmou o interesse da F1 de realizar uma corrida no Vietnã.

"Certamente o Vietnã é um desses países que continua a se tornar um lugar maior e mais interessante para o turismo, negócios e outras coisas", disse ele.

“Queremos estar no que chamamos de cidades de destino, países de destino – lugares que podem capturar a imaginação do mundo. O Vietnã é um desses lugares.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Motor atrasa e Hamilton teme fim de semana difícil no Canadá

Previous article

Motor atrasa e Hamilton teme fim de semana difícil no Canadá

Next article

Por menor downforce, Leclerc vê Sauber melhor para Montreal

Por menor downforce, Leclerc vê Sauber melhor para Montreal

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Últimas notícias