Lotus avisa: não há um cronograma para venda para Renault

Em crise financeira, Lotus aposta na venda para a montadora francesa para seguir viva no grid

Logo depois do GP do Japão, Lotus e Renault anunciaram que uma carta de intenção foi assinada, mas alertaram que o acordo depende que certas condições sejam concretizadas.

“Honestamente não sei”, disse Matthew Carter, diretor da Lotus, ao ser questionado sobre como está o cronograma do acordo.

“Estamos trabalhando. É claro que todas as partes envolvidas querem tudo isso resolvido o mais rápido possível, e iremos trabalhar o mais rápido que pudermos.”

“Temos de seguir o nosso trabalho na pista. Estamos confiantes que as coisas serão resolvidas. Está apenas levando um tempo muito grande.”

A Lotus, em dificuldades financeiras, aposta no acordo com a Renault, como nova sócia majoritária, como a sua salvação. A escuderia tem atrasado pagamento de fornecedores e chegou a ter sua participação colocada em dúvida em algumas etapas.

“(Essa demora) não ajuda, mas no final estamos dizendo que estamos aqui, que estamos correndo e que estaremos em todas as provas”, completou.

O dirigente afirmou que a tentativa da Renault de conseguir um acordo melhor com Bernie Ecclestone, antes de fechar com a Lotus, não é a causa para a demora. “Não acho que esse seja o ponto.”

Ecclestone, por sua vez, afirmou que não entende o motivo para a demora da compra da Lotus pela Renault. “Eles dizem que vão comprar. Não acho que eles estejam sem dinheiro. Acredito que há outros motivos. Talvez os vendedores não sejam muito vendedores.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Lotus F1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags renault