Lotus com problemas; Grosjean aposta em ritmo de corrida

Veja como foi o treino para 'os outros' no grid da F1

Grosjean está satisfeito com o carro e aposta no 'ritmo de corrida'
Longe do Q3, a dupla da Force India se disse surpresa com o desempenho do carro neste sábado, em Cingapura. Treino também não foi bom para Sutil, que ficou no Q1, reclamando da problemas na unidade de energia. Veja o que disseram os pilotos do fundão após a classificação:

Nico Hulkenberg, 13º, Force India: "A classificação em Cingapura é sempre intensa e estressante, mas eu esperava ser um pouco mais competitivo e atingir o Top 10. A ida do Q3 ficou a alguns décimos de distância, mas minha volta foi boa. Estou confiante para a corrida, pois posso escolher os pneus para o início e Cingapura é sempre uma corrida longa e movimentada. Existem algumas opções de estratégia porque ontem notamos muita degradação dos pneus em ambos os compostos. A meta é sair com pontos amanhã".

Esteban Gutierrez, 14º, Sauber: "Estou satisfeito com o resultado de hoje. Na qualificação, fomos capazes de extrair mais do que esperávamos. Fizemos o melhor proveito do que temos atualmente. Amanhã não será uma corrida fácil, mas, ao mesmo tempo, nós continuaremos lutando para extrair o máximo do carro. Vamos trabalhar duro, com foco na corrida."

Sergio Perez, 15º, Force India: "Senti a pista muito diferente hoje e não esperávamos uma mudança tão dramática assim. Lutamos para fazer os pneus trabalharem da maneira que queríamos e não fomos capazes de fazer o progresso que queríamos. Olhando para a corrida, sabemos que as ultrapassagens neste circuito são complicadas, mas, com uma boa largada e uma estratégia forte, podemos ganhar posições. Esta pista é muito dura em termos de degradação dos pneus e acho que isto será determinante amanhã. Será uma batalha pontuar, mas, em uma pista como esta, tudo é possível."
[publicidade]

Romain Grosjean, 16º, Lotus: "Poderíamos ter ido para 13º, pois o carro estava bom e a equipe veio trabalhando duro o final de semana inteiro. Não poderia estar mais feliz com o E22, então é frustrante ter tido um problema que me custou muito tempo."

Adrian Sutil, 17º, Sauber: "É uma pena que a classificação não foi como a gente esperava. Mas, por outro lado, temos tido problemas com a unidade de alimentação e gestão de energia desde ontem. Devido a isso, não fomos capazes de extrair potência máxima durante o treino, o que me custou muito tempo nas retas. Não foi possível ir além do Q1 sob estas circunstâncias. Agora, temos que encontrar uma solução para a corrida de amanhã”.
 
Pastor Maldonado, 18º, Lotus: "Infelizmente, tivemos alguns problemas, significando que não conseguimos completar nossa volta de classificação com potência máxima, e isso nos penalizou um pouco demais no último setor. Normalmente, somos mais competitivos em ritmo de corrida, e esperamos que isso se repita aqui."
 
Jules Bianchi, 19º, Marussia: "Estou muito satisfeito com a minha segunda volta e sinto que tirei o máximo possível do carro. Eu cometi alguns erros na primeira ida à pista, mas fizemos o máximo possível no final. Para amanhã, acho que vamos ter o equilíbrio certo para a corrida. Meu primeiro objetivo é manter os três carros atrás de mim."
 
Kamui Kobayashi, 20º, Caterham: "Nós fizemos o nosso dever de casa e melhoramos o carro para hoje. Tirei o máximo do carro durante a sessão de classificação e nosso resultado foi o melhor que poderia alcançar esta noite. Amanhã vai ser uma corrida longa e difícil, então preciso ter certeza que vou dormir bem e voltar pronto para lutar pelas ruas de Cingapura."
 
Max Chilton, 21º, Marussia: "É um pouco frustrante, já que tive dificuldades com o carro neste fim de semana numa pista em constante evolução, mas eu consegui melhorar muito para essa sessão. Minha segunda saída foi a minha primeira corrida de verdade cronometrada. Pensei que era uma boa volta, mas o tempo não veio, assim precisamos analisar isto à noite. Olhando para amanhã, acho que podemos chegar ao Kobayashi na largada e então tudo vai ser na estratégia."
 
Marcus Ericcson, 22º, Caterham: "Foi um dia difícil. No terceiro treino esta tarde tivemos alguns problemas elétricos e sem telemetria, então foi um começo difícil e um grande estresse para a equipe entre as sessões, mas no final fomos capazes de sair para o Q1. Estou decepcionado com o resultado geral já que poderíamos ter feito melhor hoje se não fosse pelos problemas técnicos." 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias