Lotus não esconde decepção com Kimi: momento inoportuno

Gerard Lopez, executivo que controla a Genii, principal acionista do time, diz que operação não veio em boa hora

Primeiro Kimi Raikkonen anunciou que não permanecerá na equipe em 2014, pois assinou com a Ferrari, depois o finlandês ameaçou não correr o GP de Abu Dhabi por falta de pagamento e, finalmente, Kimi resolveu desfalcar a Lotus nas últimas duas corridas da temporada devido à uma cirurgia nas costas.

O time, que luta por importantes posições no mundial de construtores, se revelou bastante decepcionado com o piloto. “Primeiramente é sobre a saúde dele e desejamos uma rápida recuperação. Mas a operação vem em um momento inoportuno e conhecemos bem esse esporte”, disse Gerard Lopez, dono da Genii, grupo que controla o time de Enstone.

LEIA MAIS:

Em entrevista ao alemão Die Welt, Lopez preferiu desconversar em relação à falta de pagamento do salário do finlandês. “Uma vez ou outra li coisas negativas, mas parece que ninguém se importa com nossa decisão de salvar uma equipe e 500 funcionários. Sabemos que F1 não é caridade, mas existe uma diferença sobre como algumas equipes são apoiadas. Algumas simplesmente têm mais dinheiro e não porque são melhores, mas porque são mais importantes”, reclamou o executivo.

A Lotus atualmente ocupa o 4º lugar no mundial de construtores, mas apenas 37 pontos atrás da Mercedes, que está em segundo.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen
Tipo de artigo Últimas notícias