Lotus termina ano "nada feliz" com mundial de construtores

Presidente adjunto da escuderia que encerra atividades em 2015 não gostou da sexta posição no mundial de construtores. Equipe planejava ser quarta ou quinta antes da temporada

Em sua última temporada com o nome Lotus, antes de ser vendida à Renault, a equipe terminou na sexta posição no mundial de construtores, à frente da Toro Rosso por nove pontos. Mas a equipe esteve longe da Force India - que utiliza motores Mercedes -, 58 pontos atrás.

"A verdade é que estávamos focados em terminar na quinta posição", disse Federico Gastaldi, presidente adjunto da companhia."Este era o nosso objetivo realista."

"Sendo ousados, pensávamos que poderíamos chegar até mesmo na quarta posição."

"Mas, obviamente, as coisas não saíram como planejado. O sexto lugar não foi planificado e não estamos satisfeitos. Nem um pouco."

Culpa da má sorte

Gastaldi acrescentou que parte do problema foi a demora em fazer progressos na temporada, dando espaço a equipes, como a Force India.

"Tivemos nossos problemas, tivemos má sorte no começo da temporada, muitos incidentes que, se você olhar com cuidado, verá que não era culpa de nossos pilotos."

"Sabemos que temos uma equipe muito boa, de pessoas com experiência em Enstone e sabemos que podemos construir bons carros."

"Obviamente, não pudemos competir porque não temos o orçamento da Mercedes, Ferrari ou Red Bull, mas pensamos que poderíamos lutar pela quarta ou quinta posição."

Entrevistado por Federico Faturos

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Lotus F1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags federico gastaldi