Magnussen diz que sentiu "pressão negativa" no início da F1

Dinamarquês diz Haas ajudou a reconstruir sua confiança em si mesmo

Kevin Magnussen começou sua carreira na F1 com um pódio para a McLaren em sua estreia em 2014, mas em 2015 deu lugar a Fernando Alonso.

Na sequência de um difícil 2016 na Renault, quando somou apenas dois pontos, ele se mudou para Haas em 2017 e disse que este é o momento mais feliz tem na F1 até agora.

"Eu consegui deixar a pressão de ser um piloto de Fórmula 1 um pouco e simplesmente curtir, aproveitar esses carros e aproveitar as corridas", disse Magnussen ao Motorsport.com.

"Ainda estou concentrado e estou trabalhando duro, é apenas mais agradável e com menos pressão negativa.”

"É sempre mais fácil quando você está se divertindo, com certeza.”

"Estou me divertindo aqui, eu gosto de trabalhar com esses caras, e eu gosto da maneira como a equipe está operando e da mentalidade."

Magnussen admitiu que 2017 foi o ano que retomou sua confiança, depois que perdeu lugar na McLaren, que havia o apoiado na última parte de sua carreira nas categorias de base.

"Foi difícil passar um ano fora da Fórmula 1, quando perdi o assento para Fernando na McLaren", disse ele.

"Então, para voltar, encontrar seu caminho de volta e se acostumar com tudo de novo, levou algum tempo.”

"Este ano, eu me senti mais normal e mais em casa, então estou ansioso para o próximo ano e começar a temporada com uma equipe que conheço."

Embora Magnussen tenha passado suas primeiras temporadas na F1 com duas equipes com pedigree vencedor, ele disse que não tinha pressa de deixar a Haas para um time maior.

"Obviamente, se um dia eu tiver uma chance de correr para uma equipe de ponta, eu aceitaria, mas até que isso aconteça, estou feliz aqui."

Relatos adicionais por Rob Watts

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kevin Magnussen
Equipes Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias