Maior calendário da história da F1 preocupa Mercedes

Chefe da equipe, Toto Wolff diz que planejamento para enfrentar 21 corridas será complexo

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, expressou preocupações sobre a capacidade de sua equipe resistir a 21 corridas em 2016. O maior calendário da história da Fórmula 1 foi recentemente formalizado, apesar de o GP de Austin, nos Estados Unidos, ainda enfrentar incertezas devido a problemas financeiros.

Com ou sem Austin, a temporada de 2016 marcará um aumento em relação ao calendário deste ano, e isso é algo que já preocupa Wolff.

"É definitivamente muito para o pessoal que viaja", disse Wolf durante o evento Mercedes Stars and Cars em Stuttgart. "Ter 19 corridas neste ano foi muito e ter mais corridas seguidas no próximo ano será uma situação difícil de lidar."

De acordo com o calendário para 2016, a Fórmula 1 terá finais de semana de corridas consecutivas em: Montreal e Baku; Spielberg, Hockenheim e Hungaroring; Spa e Monza; Suzuka e Sepang; e, finalmente, Austin e México.

"Precisamos analisar a organização. Toda mundo fica muito cansado no final da temporada e não tenho certeza de que podemos realmente enfrentar 21 corridas com a estrutura atual", disse Wolff.

"Devemos observar e, possivelmente, ter períodos de descanso após os finais de semana de corrida. É uma coisa bastante complexa para fazer para o próximo ano", completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags toto wolff