Maior obra da história de Interlagos agrada Ecclestone e Haddad

Em evento no autódromo a uma semana de GP, chefe da Fórmula 1 elogia progresso e prefeito de São Paulo promete conclusão de obra em 2016

Nesta quarta-feira (4) o Autódromo de Interlagos foi palco de um evento destinado à imprensa para a apresentação da nova estrutura de box e paddock para os times da Fórmula 1. Famosa pela má reputação dos hospitalities centers atrás do pit lane destinados aos times, Interlagos ganhou dois novos prédios que prometem dar mais conforto às equipes do campeonato.

A categoria estará em São Paulo na semana que vem para disputar o GP do Brasil, 18ª e penúltima etapa do calendário de 2015.

Para o prefeito, Fernando Haddad, a obra não poderia ter ficado melhor. “Estou bastante satisfeito com estes resultados preliminares”, falou. “Tudo está de acordo com aquilo que foi discutido com as equipes técnicas”. Ele promete que a reforma estará concluída para o GP de 2016.

“Nós passamos o ano de 2013 praticamente inteiro pensando qual seria a melhor maneira para se remodelar o autódromo. No que diz respeito à pista, todos os pilotos elogiaram muito as reformas que foram feitas já no ano passado.”

Segundo Haddad, um novo prédio na reta oposta - que era o plano inicial da reforma - não teria um resultado tão satisfatório quanto um construído na área dos boxes. “Acho que a solução encontrada é a melhor,” declarou.

“Acho que o projeto de se mudar os boxes para a reta oposta não ficaria tão bom quanto o apresentado aqui. Estamos falando também de uma obra de muita longevidade. Mas, para 2016, contaremos com um autódromo totalmente reformulado e que cada vez mais se firma como sendo multiuso.”

“Porque todo o equipamento daqui se presta a outras utilizações pela sociedade. Interlagos é importante demais e precisava passar por essa reformulação. O Lollapalooza veio para cá, e vamos ter em algumas semanas o Electric Daisy Carnival. A previsão é de atrair 160 mil pessoas. Isso torna o autódromo rentável. O mais importante disso aqui é o uso da comunidade, porque estamos em uma área bem localizada.”

Bernie elogia

Visitando o autódromo, Bernie Ecclestone foi só elogios às novidades. Para ele, as famigeradas críticas às estruturas irão acabar neste ano. “As equipes ficarão muito felizes com os novos espaços daqui. Sou praticamente brasileiro”, disse o britânico de 85 anos, casado com a brasileira Fabiana Flosi há três.

“No passado, fiquei muito chateado com as críticas das equipes por conta da estrutura ser abaixo do que era das outras pistas. Agradeço ao esforço feito.”

Perguntado pelo Motorsport.com se há ainda algum pedido à organização para melhorias no projeto, o Bernie negou. “É muito difícil responder a este tipo de perguntas em um momento como este. Mas pelo que já vi, digo que não. As equipes estarão muito felizes."                                                

Demissão de Chico Rosa

Tomando posse no mês de setembro, o novo presidente da São Paulo Turismo (SPTuris), que administra o Autódromo de Interlagos, Alcino Reis Rocha, falou sobre a demissão do engenheiro Chico Rosa, que atuava na direção da pista desde 1975.

Chico, que saiu de seu cargo na semana passada, tem grande passado no automobilismo brasileiro, tendo sido influente no início das carreiras de Emerson Fittipaldi, José Carlos Pace e Nelson Piquet.

Para ele, o salário de Chico “não se justificava” pelo fato de o engenheiro não estar mais cumprindo nenhum tarefa técnica dentro do autódromo.

“A SPTuris é uma empresa única e uma sociedade anônima. Portanto, em alguns momentos nós precisamos fazer ajustes, em especial naquilo que não afeta o funcionamento da empresa e não causa nenhum transtorno à sua administração”, iniciou.

“O fato é que o engenheiro Chico Rosa tem um grande currículo no autódromo. [Mas] Ele não desempenhava nenhuma função técnica, gerencial ou administrativa.”

“Ele ocupava apenas um cargo de assessoria. E isso, na hora de buscar o equilíbrio financeiro, para desonerar a empresa... precisamos fazer cortes de custos. Precisamos fazer alguns ajustes às vezes. Pode ser que nós venhamos a consulta-lo no futuro, mas foi uma decisão da diretoria da empresa.”

Confira o cronograma da obra:

2014

(R$26,2 mi do PAC)

2015

(R$ 40 mi do PAC) 

2016

(R$ 67 mi do PAC)

Reforma integral da pista Construção de edifício de apoio, centro operacional e boxes técnicos Contrução de novo paddock
Reforma do kartódromo Implantação de galeria técnica Instalação de cobertura na área do paddock
Adequação dos boxes (entrada e saída) Acessibilidade (rampas, elevadores, banheiros e sinalização) Requalificação do edifício dos boxes
Remodelação do sistema de drenagem nos boxes    
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias