Malásia vê F-1 ser cada vez mais presente conforme os anos passam

compartilhar
comentários
Malásia vê F-1 ser cada vez mais presente conforme os anos passam
Por: Bruno Vicaria
6 de abr de 2011 09:38

Apesar das arquibancadas vazias, a presença da categoria no país é de extrema importância para empresas e equipes

Circuito de Sepang, que recebeu o primeiro GP em 1999

Há 12 anos, a Fórmula 1 vêm acostumando os brasileiros a acordar bem tarde nas madrugadas para acompanhar uma prova de fogo aos pilotos e carros: o GP da Malásia, no bastante exigente circuito de Sepang, disputado sob altíssimas temperaturas. É comum os pilotos saírem completamente exaustos do carro e precisando de ajuda após a bandeirada. 

Apesar do pouco interesse do público, o país se envolve a cada ano com mais profundidade. Confira alguns fatos rápidos da prova e do país:

- O envolvimento da Malásia na F-1 cresce a cada ano. A Petronas é o patrocinador principal da Mercedes, assim como da prova; o empresário local Tony Fernandes é o dono da equipe Lotus; já o Grupo Lotus, patrocinador principal do Lotus Renault GP, é uma empresa da Proton, líder automotiva do país.

- A reta dupla do Circuito Internacional de Sepang permite que a pista seja dividida em duas partes: norte e sul. Duas corridas poderiam ser disputadas simultaneamente, caso desejado.

- Construído no local de uma antiga plantação de árvores de onde se extrai o azeite de dendê, o autódromo precisava de nove milhões de metros cúbicos de terra removida antes de instalar suas fundações. Com isso, 5.000 árvores foram plantadas para compensar as perdidas e melhorar o desenho do circuito. Em seu ponto mais largo, a pista mede 22 metros.
 
- O circuito de Sepang foi o primeiro desenhado por Hermann Tilke. Desde então, ele se tornou especialista em criar novos traçados, como os de Abu Dhabi, Bahrein, China, Coreia do Sul e Turquia, além de redesenhar pistas antigas, como Barcelona, Fuji, Hockenheim e Magny-Cours. O GP da Índia, que estreia neste ano, também é projeto de Tilke.
 
- Realizado desde 1999, o GP da Malásia teve apenas um piloto local no grid, Alex Yoong. Conhecido pela falta de talento, Yoong disputou 14 GPs entre 2001 e 2002, tendo como melhor resultado o sétimo lugar no GP da Austrália de 2002.
 
- A extinta equipe Stewart GP apresentou um projeto de patrocínio diferente quando entrou na F-1, em 1997: carregou em seus carros a mensagem do governo, "Visite a Malásia", em locais costumeiramente reservados a patrocinadores convencionais.
 
- A capital malaia, Kuala Lumpur, foi fundada por mineiros chineses em 1857. Seu nome, traduzido, significa confluência: uma referência à sua localização, no ponto de encontro entre os rios Gombak e Klang.
 
- Abril é o mês mais quente de Kuala Lumpur, com média de temperatura máxima de 33ºC. 
Próxima Fórmula 1 matéria
Force India: equipe está empolgada após estreia nos pontos

Previous article

Force India: equipe está empolgada após estreia nos pontos

Next article

Pilotos reclamam de pneus; Pirelli diz que desgaste não é excessivo

Pilotos reclamam de pneus; Pirelli diz que desgaste não é excessivo
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Autor Bruno Vicaria
Tipo de matéria Últimas notícias