Maldonado admite arrependimento por ter deixado a Williams

compartilhar
comentários
Maldonado admite arrependimento por ter deixado a Williams
15 de out de 2015 14:51

No ano passado, piloto venezuelano rompeu com time inglês para se transferir para a Lotus

Grid girl de Pastor Maldonado, Lotus F1 Team
Pastor Maldonado, Lotus F1 Team com Mark Slade, Lotus F1 Team
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23

Pastor Maldonado trocou a Williams pela Lotus no ano passado. Depois de duas temporadas pelo time de Enstone, o piloto venezuelano admite que a decisão não foi a correta.

Maldonado competiu na Williams por três temporadas, vencendo uma corrida na Espanha, em 2012. O venezuelano se frustou em 2013 com a escuderia britânica e decidiu se transferir para a então ascendente Lotus. No entanto, o jogo virou no ano seguinte com a Williams brigando por pódios e a nova equipe sofrendo com falta de dinheiro e de regularidade.

“Frustração não é a palavra correta. Talvez a decisão não foi a melhor, mas ao mesmo tempo como esportista você precisa ter ambição e ter sempre expectativa na sua vida. Em algum momento, você precisa tomar decisões e se vai dar certo ou não, você precisa assumir a responsabilidade e com toda a paixão. Foi o que eu fiz”, disse Maldonado, em entrevista divulgada pelo site da ESPN.

“Não foi uma ótima (decisão), mas estou trabalhando duro junto à equipe. Lotus é uma equipe fantástica, talvez não tenha a mesma estrutura que as demais equipes – especialmente no lado econômico – mas por outro lado tenho aprendido muito com a equipe com uma diferente filosofia. Tenho certeza que isso ajudará no meu futuro. Não estamos conquistando os resultados esperados, mas temos aprendido muito, adquirido experiência e isso é ótimo.”

Lotus e Renault assinaram uma carta de intenção para que a montadora francesa possa assumir a equipe. Embora tenha contrato, Maldonado afirmou que o seu futuro não está 100% assegurado.

O piloto venezuelano, porém, descartou ir para o automobilismo americano caso não se mantenha na F1. “Certamente não vou para os EUA. No momento, o foco é seguir com meu contrato e espero ter mais estrutura para sair para pista mais competitivo.”

“Talvez você possa ter sucesso nos EUA, mas no momento me divirto na F1. Acho que tenho muito ainda para fazer aqui e mereço ter chance de mostrar meu real potencial.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Jornal: Tratamento de Schumacher custa R$ 590 mil por semana

Previous article

Jornal: Tratamento de Schumacher custa R$ 590 mil por semana

Next article

Ecclestone pode pressionar por motores alternativos à Red Bull

Ecclestone pode pressionar por motores alternativos à Red Bull
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Últimas notícias