Maldonado: “Pior do que neste ano é praticamente impossível”

Venezuelano revela que grande problema da equipe é não saber por que cresceu em 2012 e nem por que caiu em 2013

A troca na direção técnica da Williams – a segunda em dois anos – com a chegada de Pat Symonds para o lugar de Mike Coughlan não deve revolucionar a performance da equipe. Porém, segundo Pastor Maldonado, é impossível que o ex-Benneton e Renault não ajude o time.

“Pior do que tem sido neste ano é praticamente impossível”, defende Maldonado. “Temos de trabalhar para poder melhorar – seja com ou sem novos técnicos. Isso porque o potencial da equipe não é este: é para estarmos lá em cima, entre os cinco melhores times.”

“Qualquer mudança é bem-vinda. Se isso vai resolver o problema, não sabemos. O que sei é que trabalhamos muito, mas a maneira como enfocamos as coisas não funcionou. Por isso, temos de mudar algo na equipe.”

Mesmo com o tom crítico, o venezuelano prefere não fazer uma caça às bruxas e divide a responsabilidade pelo fiasco de 2013: após chegar a vencer uma corrida na temporada passada, a equipe tem apenas um ponto em dez etapas e vive seu pior ano da história.

“Aqui não se fala de uma pessoa, são 500 funcionários e eu me incluo. Não fizemos as coisas direito e por isso não tivemos os resultados. Acho que confiamos muito nos resultados do ano passado.”

O que mais preocupa Maldonado é que a Williams sequer compreendeu o salto de 2012 em relação à temporada anterior.

“Não sabemos o porquê e este é um dos problemas mais graves que tivemos. Não sabíamos nem por que fomos competitivos ano passado e nem o que nos levou a não sermos competitivos neste ano.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado
Tipo de artigo Últimas notícias