Mansell ironiza F1 atual: "carros são mais fáceis de guiar"

Ex-piloto inglês pede uma mudança radical no regulamento e o fim do DRS

Um dos pilotos mais “queridos” pelos torcedores dos anos 1980 e 1990, Nigel Mansell comentou sobre o atual momento da Fórmula 1 e não poupou críticas ao regulamento. O ex-piloto de 62 aos foi campeão mundial em 1992 com um supercarro da Williams.

“Eles precisam mudar as regras, e tenho dito isso há anos. Na minha época, você era sortudo se tivesse três engenheiros. Hoje há 30 engenheiros no pit. Os pneus eram mais largos, mas ainda podíamos deslizar na curva para que o piloto mostrasse o seu estilo”, disse Mansell, em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport.

“Hoje os carros são fáceis de guiar, pois o pit fala o tempo inteiro e os pilotos não podem mostrar a sua habilidade. Se você é agressivo, você destrói os pneus, portanto você precisa ser mais lento. E coisas como o DRS são um loucura: qual habilidade há em passar dessa maneira?”

Mansell apontou Bernie Ecclestone como a “maior personalidade da F1” e foi questionado sobre os pilotos atuais serem mais políticos em suas declarações em atitudes do que eram ele e rivais como Ayrton Senna, Nelson Piquet e Alain Prost.

“Não é culpa dos pilotos. A verdade que é que eles têm muitas restrições nos dias atuais. Eles aprendem sobre as pistas no simulador e pisam na pista pela primeira vez para a corrida. Não há tempo para visitar o país e se desenvolver como ser humano, ou aprender sobre culturas diferentes.”

Mansell afirmou que Lewis Hamilton é extremamente talentoso, mas espera que a Ferrari evolua já que o inglês tem competido sobre um “tapete vermelho” nesta temporada. Porém, o campeão evita aponta-lo como melhor piloto da categoria.

“Eles (Sebastian Vettel, Fernando Alonso e Hamilton) são excelentes pilotos. Gostaria de vê-los no mesmo carro para descobrir quem é o melhor”, comentou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Nigel Mansell
Tipo de artigo Últimas notícias