Massa se diz chateado com fala de Stroll: “Fiz muito por ele”

compartilhar
comentários
Massa se diz chateado com fala de Stroll: “Fiz muito por ele”
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Co-autor: Bruno Ferreira
10 de ago de 2018 14:08

Brasileiro disse que ficou surpreso ao ouvir do canadense que ele não foi um mentor na temporada passada

Felipe Massa disse que ficou chateado ao ouvir que seu ex-parceiro na Williams Lance Stroll considerou que não recebeu ajuda do brasileiro no ano passado.

A Williams pediu para que Massa prorrogasse sua carreira na F1 por mais uma temporada para que fizesse o campeonato ao lado do novato Stroll, sendo que a dupla levou o time ao quinto lugar no Mundial de Construtores.

Massa, então, foi substituído por Sergey Sirotkin para a temporada de 2018, e Stroll minimizou o benefício por ter tido um parceiro veterano na temporada anterior.

Stroll disse ao Motorsport.com: “Eu não acho que tive orientação dele no ano passado. Não sei por que as pessoas parecem pensar que ele era um treinador ou um mentor.”

Leia também:

Na época, Massa disse que era “melhor não comentar” sobre o assunto, mas se manifestou em entrevista ao programa Conversa com Bial.

“Eu fiz muito por ele, com toda a humildade. Quando eu o conheci, ele tinha 7 anos de idade, então para mim era um prazer estar junto, tentando ajudá-lo”, disse Massa.

“Ele entrou com uma dificuldade muito grande para ter a velocidade, entender um carro de F1, entender como funcionam os pneus, pela idade dele, já que ele tinha 18 anos.”

“Fui muito próximo dele, falei muito, tentei ajudar em coisas que nunca vi um piloto – nem o [Michael] Schumacher, que para mim foi um mestre, não fez por mim o que eu tentava fazer por ele. Então, para mim, fiquei chateado, porque não era o que eu imaginava. Mas não tem problema.”

Felipe Massa, Williams FW40, passes Lance Stroll, Williams FW40

Felipe Massa, Williams FW40, passes Lance Stroll, Williams FW40

Photo by: Zak Mauger / LAT Images

Massa voltou a dizer que não acredita que a Williams tomou o rumo certo ao definir seus planos nos últimos anos.

“Se você olhar para a F1, é um esporte em que a maioria dos pilotos está lá pelo talento – porque venceu no kart, nas categorias de base, e teve a chance de entrar na F1 pelo talento que mostrou por ser diferente, por aquilo que venceu na carreira”, comentou.

“A Williams, há pouco mais de um ano, pegou um piloto, que era meu companheiro de equipe, o Lance Stroll, e ele entrou pelo dinheiro que ele estava levando para a equipe. A equipe vem em uma dificuldade financeira, sem nada a dizer, mas eles pegaram um piloto não pelo talento, [e sim] pelo dinheiro que ele está trazendo à equipe.”

“E aí eu saí da equipe e eles pegaram outro piloto também, trazendo dinheiro para a equipe. Eles não foram atrás de tentar pegar o melhor piloto. Eles tiveram uma dificuldade no desenvolvimento do carro, fizeram um carro que não é o que deveria ter sido. Foram por um lado que não é o correto, na minha opinião.”

A Williams ocupa a última posição no Mundial de Construtores de 2018, com quatro pontos.

Próxima Fórmula 1 matéria
Renault pede pressa na confirmação do regulamento de 2021

Previous article

Renault pede pressa na confirmação do regulamento de 2021

Next article

Sainz: Temporada “estranha” não reflete progresso na Renault

Sainz: Temporada “estranha” não reflete progresso na Renault
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa Shop Now , Lance Stroll Shop Now
Equipes Williams
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias