Massa evita reclamar de degradação excessiva dos Pirelli

Para brasileiro, principal é que os dois compostos levados a cada prova tenham, de fato, rendimentos diferentes

A Pirelli vem sofrendo uma série de críticas de pilotos e equipes a respeito dos compostos desenvolvidos para a temporada 2013, sua terceira após o retorno à Fórmula 1. Mark Webber e a Red Bull, inclusive, deram a entender que a necessidade que a equipe viu em fazer jogo de equipe após o último pit stop se deu pela dificuldade em prever o quanto os pneus durariam.

Já Lewis Hamilton disse que não se divertiu durante a prova devido à necessidade contínua de poupar pneus. “As provas ficaram mais estratégicas e têm menos a ver com a velocidade pura agora.”

Perguntado pelo TotalRace sobre sua opinião a respeito da borracha italiana, Felipe Massa reconhece que a situação não é a ideal, mas salienta que o principal é que os dois compostos levados a cada prova tenham, de fato, rendimentos diferentes. “Eles foram agressivos, sem dúvida. Porém, olhando para uma corrida como a da Malásia, os compostos mais duros e mais macios tinham a mesma degradação. O problema foi na escolha, pois o pneu duro teria de durar mais pela lógica”, afirmou o brasileiro. “O importante é escolher de maneira correta os pneus. Não podemos ter uma situação em que o pneu duro seja só um pouco mais lento e tenha a mesma duração, como ocorreu com a maioria dos times na Malásia.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias