Massa leva toque e fechada, mas consegue bom ritmo e termina em 8º

Brasileiro foi tocado por Petrov logo no começo e teve o pneu furado. Mas conseguiu fazer boa corrida de recuperação

Massa em Cingapura

Logo no começo da prova, Massa foi tocado por Vitaly Petrov e teve o pneu furado. Parou nos boxes logo na primeira volta e caiu lá para trás, quase levando uma volta. Mesmo asism, com a ajuda do Safety Car e um bom ritmo, conseguiu voltar para a corrida e terminar a prova em oitavo.

“Nem senti o toque na primeira volta, só vi que o pneu estava furado. Foi o Petrov, ele pediu desculpas logo que saiu do carro, na hora nem sabia por que. O que eu fico mais chateado foi por ter largado onde larguei, já que a gente fica sujeito a este tipo de problema. Mas o ritmo foi ótimo. Hoje era uma corrida que, mesmo largando em 13º, dava para chegar entre os cinco primeiros”, disse o brasileiro, que notou um desgaste de pneus menor do que o imaginado. 

Felipe ressaltou que o desgaste dos pneus foi bem menor do que ele imaginava. “Foi muito menor. No começo gastou bastante, mas o segundo jogo foi bem melhor e no final jamais imaginaria fazer 20 voltas com os pneus supermacios. Só tive de tirar o pé quando cheguei no Grosjean, pois senão não terminaria a corrida”, comentou o piloto da Ferrari.

Antes de se aproximar de Grosjean, Massa teve um entrevero com Bruno Senna. Foi logo após a saída do segundo Safety Car, quando Felipe, mais rápido, foi para cima do piloto da Williams, levou uma fechada e quase bateu no muro. Assim que acabou o GP, quando Massa estava conversando com os jornalistas, Bruno Senna se aproximou e pediu desculpas "pela espremida”. Massa, respondeu com um sorriso irônico: “espremida?”. Depois, aos jornalistas, comentou a sua visão do lance.

“Foi um pouquinho mais do que uma espremida”, disse, rindo. “Eu estava ao lado dele, ele jogou o carro em cima de mim, acabou me fechando e acabei encostando no muro. Ainda bem que não aconteceu nada com o meu carro, mas não esperava aquela espremida ali em um lugar tão apertado como aquele”, analisou.

Mesmo apertado, Felipe conseguiu controlar o carro e fazer a ultrapassagem, assumindo a nona colocação. Depois ainda ultrapassou Ricciardo para terminar em oitavo. “Nem sei o que tinha de fazer ali, mas sei que fiz. Foi no instinto. Quando você está indo para o muro e o outro carro está te espremendo, não dá pra pensar”, explicou.

Com o oitavo lugar, Felipe foi a 51 pontos e está em 10º no campeonato.

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Felipe Massa , Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias