Massa pede respeito da Williams após rádio polêmico

Brasileiro se reúne com equipe após a corrida e diz que não se arrepende de não ter facilitado para Bottas

Se neste começo de ano a relação entre Felipe Massa e Williams era a melhor possível, os dois lados saem da Malásia com, no mínimo, um certo desgaste. Pelo tom com que falou aos jornalistas brasileiros após a corrida, Felipe não gostou do aviso que recebeu no final da corrida, quando o rádio da equipe disse que seu companheiro – Valtteri Bottas - estava mais rápido, sugerindo que ele não dificultasse uma possível tentativa de ultrapassagem.

LEIA MAIS:


O episódio lembrou a corrida da Alemanha em 2010, quando Massa ouviu mensagem parecida e deixou Alonso passar. Questionado se ele já havia pensado em dar um basta a este tipo de ordem, o brasileiro não titubeou. “Sem dúvida que pensei e continuo pensando. Chega. Chega disso e agora vamos tentar fazer o máximo para minha carreira, sem dúvida. Estou aqui para dar o máximo para a equipe e quero o mesmo da equipe também”, respondeu enfaticamente.

No entender de Felipe, a escolha de ir para a Williams levou em conta o respeito que ele sentiu do time. Respeito que deve continuar. “Quando assinei com a equipe, ela mostrou 100% de respeito por mim. Se eu não enxergar este respeito, lógico que não é o caminho certo. O respeito que eu tenho pela equipe foi mostrado duas horas antes da corrida e permanece o mesmo agora. Então, não tenho nada a reclamar e vou fazer sempre o máximo para fazer o time crescer, passar toda a minha experiência e melhorar o carro. Quero o melhor para o time”, argumentou o brasileiro, que pediu mais organização. “Tem muita organização para ser melhorada aqui e será, sem dúvida”.

Pela versão da equipe, a ideia era que Massa facilitasse a vida de Bottas, mas se o finlandês também não conseguisse passar Button em três voltas teria de devolver o sétimo lugar ao brasileiro. Massa contra-argumenta que seu companheiro tinha o mesmo problema que ele.

“A briga era entre nós dois e com o Button junto, que estava perto de mim e eu não ia deixar de lutar pela posição dele a todo o momento. Não tive a chance de passá-lo, como o Bottas também não teve a chance de me passar. Ele perdia tanto quanto eu perdia saindo das curvas importantes, na hora de acionar o DRS. Então, o resultado da corrida foi o certo, não tenho nenhum problema em passar o meu pensamento para a equipe. Aliás, como passei e eles até me deram razão”, contou o piloto.

“Tivemos uma reunião (após a corrida), falei tudo o que acho, tudo o que na minha opinião é o certo, tudo claro. Não tenho nenhum arrependimento do que aconteceu hoje na corrida. Fiz o melhor para equipe e para mim. Independente de ter sido uma pena não ter chegado na frente da McLaren, acho que foi um resultado positivo olhando o nosso ritmo”, acrescentou o vice-campeão de 2008.

Sobre o companheiro, Massa garante que continua tudo em paz. “Não tenho nenhum problema com ele. É uma ótima pessoa, um bom piloto e o respeito em 100%. Ele não tem nada a ver com o que aconteceu hoje”.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias