Massa se mostra pessimista com crise e torce para F1 'voltar a ser incrível'

Piloto brasileiro preferiu não entrar em polêmicas, mas lamentou profundamente a crise vivida na categoria

Felipe Massa torce por uma recuperação rápida da F1
Sem Caterham e Marussia no Grande Prêmio dos Estados Unidos, a Fórmula 1 se viu em uma situação sem saída: a crise. Por problemas financeiros, as duas escuderias estão fora da prova em Austin, que contará apenas com 18 carros. Há anos na categoria, o brasileiro Felipe Massa se mostra até pessimista com os acontecimentos recentes.
 
[publicidade]Em entrevista concedida aos jornalistas na última quinta-feira, o piloto brasileiro preferiu sentenciar o momento ruim vivido pela categoria, ao invés de companheiros de paddock, que fugiram do assunto ‘crise’.
 
“Sim, é uma crise, definitivamente, e qualquer crise não é legal. Isso afetou algumas coisas na F1, e talvez possa afetar ainda mais”, declarou Felipe Massa, no primeiro contato com a imprensa em Austin.
 
Um dos mais experientes no grid da categoria na atualidade, o brasileiro torce para que a crise seja solucionada o mais rápido possível. Massa crê que a Fórmula 1 está longe de ser a categoria que ganhou fama por ser a mais expressiva do automobilismo mundial.
 
“Não tenho a experiência para falar de detalhes, mas é importante que a crise melhore o mais rápido possível, e que a Fórmula 1 volte a ser uma categoria incrível, com o maior número de carros possível”, acrescentou o brasileiro, incomodado com a formação do grid para Austin.
 
Em virtude das ausências de Caterham e Marussia, a corrida nos Estados Unidos contará apenas com 18 carros, algo raro desde a forte expansão econômica e geográfica da Fórmula 1.
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias