Massa x Kubica x Di Resta: o raio-x da disputa na Williams

compartilhar
comentários
Massa x Kubica x Di Resta: o raio-x da disputa na Williams
4 de out de 2017 14:23

Ao que tudo indica, Massa tem pelo menos três candidatos pela vaga na Williams em 2018. Entenda o momento de cada um e diga: quem você escolheria?

Galeria
Lista

A disputa está aberta! A Williams estuda suas opções para a vaga que está em aberto para 2018. Felipe Massa tem, aparentemente, dois candidatos óbvios: Robert Kubica e Paul di Resta.

A disputa está aberta! A Williams estuda suas opções para a vaga que está em aberto para 2018. Felipe Massa tem, aparentemente, dois candidatos óbvios: Robert Kubica e Paul di Resta.
1/12

Foto de: LAT Images

Massa leva algumas vantagens sobre os rivais. Primeiro, ele já está familiarizado à equipe onde compete desde 2014, ou seja, conhece todos os procedimentos operacionais e os engenheiros do time.

Massa leva algumas vantagens sobre os rivais. Primeiro, ele já está familiarizado à equipe onde compete desde 2014, ou seja, conhece todos os procedimentos operacionais e os engenheiros do time.
2/12

Foto de: Glenn Dunbar / LAT Images

Por isso, a Williams já sabe exatamente o que esperar do brasileiro. De todos, Massa certamente é a opção mais segura, sem a possibilidade de grandes surpresas.

Por isso, a Williams já sabe exatamente o que esperar do brasileiro. De todos, Massa certamente é a opção mais segura, sem a possibilidade de grandes surpresas.
3/12

Foto de: Andrew Hone / LAT Images

Porém, há uma característica de Massa que parece incomodar: a inconsistência. O brasileiro oscila ao longo de uma temporada, e é justamente por isso que a Williams estuda outras opções.

Porém, há uma característica de Massa que parece incomodar: a inconsistência. O brasileiro oscila ao longo de uma temporada, e é justamente por isso que a Williams estuda outras opções.
4/12

Foto de: Glenn Dunbar / LAT Images

Kubica surge como uma possível alternativa. O polonês está fora da F1 desde 2011, quando sofreu um grave acidente de rali. Ele tentou retornar pela Renault, mas foi preterido por Carlos Sainz.

Kubica surge como uma possível alternativa. O polonês está fora da F1 desde 2011, quando sofreu um grave acidente de rali. Ele tentou retornar pela Renault, mas foi preterido por Carlos Sainz.
5/12

Foto de: Zak Mauger / LAT Images

Uma possível chegada de Kubica representaria uma injeção de ânimo, já que o polonês está “babando” por uma chance, além do impacto comercial de uma das histórias de superação mais marcantes da F1 moderna.

Uma possível chegada de Kubica representaria uma injeção de ânimo, já que o polonês está “babando” por uma chance, além do impacto comercial de uma das histórias de superação mais marcantes da F1 moderna.
6/12

Foto de: Sutton Motorsport Images

Entretanto, o grande ponto de interrogação paira justamente em suas condições físicas. Kubica ainda tem sequelas no braço e a Williams não tem como saber se ele conseguiria disputar uma temporada inteira.

Entretanto, o grande ponto de interrogação paira justamente em suas condições físicas. Kubica ainda tem sequelas no braço e a Williams não tem como saber se ele conseguiria disputar uma temporada inteira.
7/12

Foto de: Zak Mauger / LAT Images

Sem contar que, como ela ainda não pode depender totalmente do jovem Lance Stroll, caberia a Kubica conquistar os melhores resultados. Não seria o ideal retornar nessas circunstâncias após seis anos afastado do esporte.

Sem contar que, como ela ainda não pode depender totalmente do jovem Lance Stroll, caberia a Kubica conquistar os melhores resultados. Não seria o ideal retornar nessas circunstâncias após seis anos afastado do esporte.
8/12

Foto de: Zak Mauger / LAT Images

Di Resta corre por fora. O escocês fez três anos na F1, entre 2011 e 2013, e não causou muito estardalhaço. Sua principal vantagem na candidatura é o conhecimento das operações da equipe (onde já é terceiro piloto).

Di Resta corre por fora. O escocês fez três anos na F1, entre 2011 e 2013, e não causou muito estardalhaço. Sua principal vantagem na candidatura é o conhecimento das operações da equipe (onde já é terceiro piloto).
9/12

Foto de: Sutton Motorsport Images

A contrapartida é sua longa ausência da F1 e os feitos apagados desde que deixou a categoria. Assim, o escocês parece ser um plano C, caso Massa não queira esperar pela definição e Kubica não convença.

A contrapartida é sua longa ausência da F1 e os feitos apagados desde que deixou a categoria. Assim, o escocês parece ser um plano C, caso Massa não queira esperar pela definição e Kubica não convença.
10/12

Foto de: Sutton Motorsport Images

Mas não é só isso: diante da indefinição pela vaga, a Mercedes quer fazer sua indicação: Pascal Wehrlein, que ainda não sabe seu destino para o ano que vem.

Mas não é só isso: diante da indefinição pela vaga, a Mercedes quer fazer sua indicação: Pascal Wehrlein, que ainda não sabe seu destino para o ano que vem.
11/12

Foto de: Sam Bloxham / LAT Images

Seu principal empecilho é a idade: a maior patrocinadora da Williams quer que o parceiro de Stroll tenha, no mínimo, 25 anos. Werhlein tem 22. Se a Mercedes conseguir persuadir, poderemos ter uma surpresa.

Seu principal empecilho é a idade: a maior patrocinadora da Williams quer que o parceiro de Stroll tenha, no mínimo, 25 anos. Werhlein tem 22. Se a Mercedes conseguir persuadir, poderemos ter uma surpresa.
12/12

Foto de: Sutton Motorsport Images

Próxima Fórmula 1 matéria
Massa vê características de Suzuka indo a favor da Williams

Previous article

Massa vê características de Suzuka indo a favor da Williams

Next article

Equipes questionam papel do Grupo Estratégico da F1

Equipes questionam papel do Grupo Estratégico da F1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Conteúdo especial