McLaren considera ter motor próprio a partir de 2021

compartilhar
comentários
McLaren considera ter motor próprio a partir de 2021
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Daniel Betting
8 de set de 2017 09:44

Equipe espera que novas regras de orçamento possibilitem construção de sua unidade de força

Zak Brown, Executive Director, McLaren Technology Group
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32, Fernando Alonso, McLaren MCL32
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32
Fernando Alonso, McLaren MCL32
Martin Brundle, Sky TV talks with Zak Brown, McLaren Executive Director
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32, Fernando Alonso, McLaren MCL32
Fernando Alonso, McLaren MCL32, Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS17
Fernando Alonso, McLaren MCL32
Zak Brown, Executive Director, McLaren Technology Group, looks on as Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32

McLaren diz que consideraria a construção de seu próprio motor de Fórmula 1 quando os novos regulamentos entrarem em vigor em 2021, mas apenas se os custos caíram drasticamente.

Enquanto a equipe baseada em Woking espera acertar uma mudança para os motores da Renault para próximos anos, sabe que outras oportunidades podem se abrir em longo prazo.

Falando no GP da Itália, o diretor executivo da McLaren, Zak Brown, disse que o cenário do motor poderia estar pronto para uma mudança dramática depois que a atual fórmula chegar ao fim.

"Estamos interessados em ver qual será a nova fórmula do motor em 2021 - e consideramos fazer nosso próprio motor, ou se outras pessoas entrarão sob novas regras", disse Brown.

"Então, agora, temos que nos concentrar nos próximos três anos e, assim que conseguimos isso, então, sim, claro, temos que olhar”.

"Eu acho que o cenário na Fórmula 1 vai mudar de forma muito positiva a partir de 21, com limites de orçamento, redistribuição de receita e novas regras de motor. Por isso, é um pouco difícil tomar decisões sobre 21 com tantas coisas para mudar".

Brown disse que a McLaren precisaria saber com bastante antecedência quais serão as novas regras antes que pudesse tentar desenvolver seu motor.

"Para nós, fazer o nosso próprio motor, não é algo que fizemos antes - de modo que exigiria um bom tempo de entrega e algumas boas despesas de capital", explicou.

"Consideramos fazê-lo. Nós só precisamos ter uma compreensão da plataforma, quais são as regras e quanto isso vai custar”.

"Nós certamente não estaríamos em posição de gastar as centenas de milhões que precisa agora para desenvolver motores, então eles terão que mudar a fórmula do motor para que seja algo que economicamente seria viável para nós".

Brown acredita, no entanto, que o melhor caminho para a F1 seguir seria atrair um fornecedor independente que poderia garantir um motor competitivo.

"Nós seremos muito a favor de haver um motor independente e competitivo, não apenas um motor que compõe os números", disse ele.

"Os fabricantes são ótimos, abraço-os completamente. Mas seria saudável para o esporte, como já foi no passado, ter um mecanismo independente que as equipes possam usar se eles escolherem ser um motor competitivo. Essa é a chave”.

"A última vez que Cosworth estava dentro, e no final não eram competitivos. Então, não funciona para ter um motor independente se não é algo com o qual você pode ganhar corridas".

Próxima Fórmula 1 matéria
Após falhas, Renault desloca reforço para box da Red Bull

Previous article

Após falhas, Renault desloca reforço para box da Red Bull

Next article

Red Bull espera por mais punições até o fim do ano

Red Bull espera por mais punições até o fim do ano
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes McLaren Shop Now
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias