McLaren corre atrás do prejuízo com pacote extenso de mudanças

Após marcar apenas quatro pontos nas duas primeiras etapas, equipe trabalha com duas frentes de upgrades na China

A McLaren atuará em duas frentes no GP da China para recuperar o terreno perdido. O time de Woking, que teve um início de temporada decepcionante e conquistou apenas quatro pontos nas duas primeiras provas, terá um extenso pacote de mudanças no carro.

De acordo com o diretor administrativo da equipe, Jonathan Neale, parte das novidades que a McLaren levará para a China serão “de rotina”, já programadas antes mesmo da temporada começar, enquanto o restante é uma tentativa de responder diretamente ao rendimento ruim das duas primeiras etapas. “Temos muito trabalho pela frente na sexta-feira para compreender o carro e se os upgrades que estamos levando funcionam. Será um dia muito atarefado para os pilotos.”

Apesar de a equipe saber quais os pontos falhos do projeto, Neale reconheceu que pode demorar para o time voltar a lutar pela vitória.

“Como sempre com um carro não há mágica. Há algumas coisas que vão restaurar a performance do carro e acreditamos que temos, no fundo, um pacote muito bom. Mas claramente não é a performance que prevíamos”, afirmou. “Não nos iludimos em relação à quantidade de trabalho que temos de fazer para voltar ao ritmo ideal. Não é uma questão de fazer uma pequena mudança.”

Neale deixou claro, ainda, que a McLaren acredita que a performance de Jenson Button no GP da Malásia, em que chegou a andar em quinto lugar, não representa a realidade.

“Certamente acredito que o circuito da Malásia nos favoreceu. Tivemos problemas mais severos na Austrália e acertamos melhor o carro na Malásia. O grid todo se espremeu [em Sepang]. Provavelmente vemos as equipes se espalharem novamente nas próximas duas provas.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Tipo de artigo Últimas notícias