McLaren: Ferrari quebrou pacto com contratação de ex-FIA

Eric Boullier se mostrou incomodado com chegada de Laurent Mekies à equipe italiana

A McLaren se disse “infeliz” com a FIA depois do anúncio de que Laurent Mekies deixará seu cargo na entidade para se juntar à Ferrari, o que quebraria um acordo entre as equipes.

Mekies, chefe de segurança da FIA e vice-diretor de provas da F1 e F2, começará a trabalhar na Ferrari em pouco mais de seis meses, no dia 20 de setembro. Ele irá responder ao diretor técnico do time, Mattia Binotto.

Depois do polêmico caso envolvendo Marcin Budkowski no ano passado – quando o antigo chefe do departamento técnico da FIA deixou a entidade para se juntar à Renault –, o assunto da “quarentena” foi discutido pelas equipes em um encontro do Grupo Estratégico.

Chegou-se ao acordo de que 12 meses seria um tempo mínimo apropriado para esperar por antigos funcionários da FIA e do Grupo da F1.

O fato de que o prazo foi violado tão pouco tempo depois do acordo gerou irritação na McLaren.

“Estamos muito infelizes com a FIA por ter perdido mais um funcionário chave para uma equipe de corridas”, disse o diretor esportivo da McLaren, Eric Boullier, ao Motorsport.com.

“A Ferrari foi na contramão do acordo de cavalheiros, e a FIA não o impôs.”

Entende-se que outras equipes também expressaram internamente visões semelhantes, apesar de nenhuma outra ter se manifestado publicamente. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari , McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias