McLaren pode ter definição de motor nos próximos dias

Equipe ainda espera que assunto seja resolvido nos próximos dias, apesar de prazo inicial ter expirado

Com o relacionamento entre McLaren e Honda cada vez mais sob pressão, por conta de mais uma temporada decepcionante, não é segredo que a equipe baseada em Woking esteja buscando um fornecedor de motor para o ano que vem.

Mas suas esperanças de realizar esta troca dependem da Honda formar um acordo com a Toro Rosso, o que faria com que a Renault ficasse livre para fornecer para a McLaren.

A Toro Rosso queria uma decisão da Honda sobre um acordo para 2018 no fim de semana do GP da Itália. No entanto, apesar de uma série de reuniões em Monza, envolvendo representantes da McLaren, Honda, Renault, Toro Rosso e Red Bull, nenhuma resolução para a situação foi definida.

Mas com os chefes da FIA e da F1 estando presentes para ajudar a tentar avançar as coisas, parece cada vez mais provável que as partes finais do quebra-cabeça se encaixem nas próximas 48 horas para que o acordo aconteça.

O diretor da McLaren, Eric Boullier, admitiu que as questões não eram particularmente diretas, mas permaneceu esperançoso de que uma solução que manteria a Honda na F1 pudesse ser definida.

"É complicado, porque você quer fazer o melhor para a F1, não apenas para a McLaren", explicou o francês.

"Tudo o que acontecerá será um bom trabalho colaborativo entre todas as partes do paddock, todos tentamos tirar o melhor partido desta situação. Mas não vou comentar mais do que isso."

O diretor executivo da McLaren, Zak Brown, disse que nada ainda estava garantido, apesar das indicações de que um acordo poderia ser fechado quando a situação da Honda e Toro Rosso fosse finalizada.

"Há alguns cenários diferentes", disse ele ao Motorsport.com. "Esse é o cenário que todos esperam ouvir, mas não é o único."

Além da questão da oferta, também se entende que há questões relacionadas aos pagamentos compensatórios para o início antecipado dos contratos.

Outro cenário que foi sugerido é que a Renault quer tirar Carlos Sainz das mãos da Toro Rosso.

Embora nada ainda esteja alinhado, Brown permaneceu esperançoso de que um resultado pudesse ser adequado a todos.

"Sim, cenário ideal, é que todos sorriem no final. Eu acho que é possível", disse ele. "A Toro Rosso precisa agir..."

Boullier admitiu também que as coisas estavam chegando tarde para que a McLaren conhecesse seu futuro fornecedor de motores.

"Precisamos saber o que fazemos e para onde vamos, porque agora há uma questão de tempo com o design do carro do próximo ano", disse ele.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias