McLaren quebra e Sebastian Vettel leva o GP de Cingapura

Alemão agora é o vice-líder, a 29 pontos de Fernando Alonso, que chegou em terceiro; Button é segundo

Sebastian Vettel aproveitou a quebra de Lewis Hamilton para vencer pela segunda vez na temporada e em Cingapura. O alemão, que largou em terceiro, ultrapassou Pastor Maldonado na primeira volta e se viu na liderança quando a McLaren abandonou com um problema de câmbio. Jenson Button foi o segundo e Fernando Alonso, após largar em quinto, completou o pódio.

Em grande prova de recuperação depois de ter um pneu furado na primeira volta e cair para último, Felipe Massa foi o oitavo. Bruno Senna, que largou em 22º, abandonou na última volta por uma quebra quando era 11º.

Hamilton manteve a liderança na largada, mas Maldonado perdeu duas posições nas primeiras curvas, para Vettel e Button. Alonso não pulou bem na quinta posição, mas conseguiu se segurar e superou Di Resta ainda na primeira volta, mantendo a quinta posição.

Mesmo com vários pilotos cortando a primeira chicane, incluindo Bruno Senna, que ganhou quatro posições na largada, os comissários não interviram. Um dos que exagerou na primeira curva foi Vitaly Petrov, que quebrou sua asa dianteira ao tocar-se com o pneu traseiro dianteiro de Felipe Massa, que caiu para último com um furo.

A partir da primeira volta, a preocupação dos pilotos era com a durabilidade dos pneus e poucas disputas aconteceram na pista. Na nona volta, Webber foi o primeiro a fazer sua parada, colocando pneus macios em sua Red Bull. Duas voltas depois, é a vez de Vettel, que voltou colado em Raikkonen. O próximo a parar foi Alonso.

Perdendo tempo em relação a Button, Hamilton também fez sua parada, na volta 13. Mesmo parando duas voltas depois do companheiro, o inglês não consegue superar Vettel e volta em terceiro.

Encontrando na pista os pilotos que tentavam fazer uma parada a menos, Alonso ultrapassou Perez e Maldonado superou Hulkenberg. Duas voltas depois, o espanhol também superou o alemão.

Na 19ª volta, os últimos que seguiam na pista, Hulkenberg e Perez, fizeram sua primeira parada, na expectativa de adotar uma estratégia de dois pits. Após a primeira rodada de paradas, quem ganhou mais terreno foi Bruno Senna, que pulou para 12º, próximo da briga entre Raikkonen e Schumacher.

Na volta 23, com uma falha de câmbio, Hamilton abandona, deixando a liderança para Vettel, com Button a 3s, seguido por Maldonado, 1s7 atrás do inglês, e Alonso que, nessa fase da corrida, se aproximava do venezuelano. A diferença, que chegou a superar os 5s, caiu para menos de 2s.

A exemplo da primeira rodada de pits, o primeiro a fazer a segunda visita ao box é Webber, na volta 29, e coloca os supermacios. Maldonado e Alonso seguem o australiano. Enquanto o espanhol continuou com os macios, o venezuelano optou pelo composto mais macio. Como a dupla voltou no tráfego de Grosjean e Rosberg, o piloto da Ferrari colou na Williams.

Na volta 33, Karthikeyan causou um Safety Car, que levou todos ao box. Dos ponteiros, apenas Alonso permaneceu na pista. Quem entrou na corrida foi Di Resta que, ao atrasar sua segunda parada, estava em quarto na relargada. Neste momento, Vettel liderava Button, Alonso, Di Resta, Hulkenberg, Webber, Perez, Rosberg, Grosjean e Vergne no top 10. Senna, com três paradas, era o 14º e Massa, 17º. Com problemas hidráulicos, Maldonado abandonou.

Na relargada, Webber abriu caminho superando Hulkenberg. Perez ultrapassava Vergne quando Schumacher perdeu a freada e acertou em cheio o francês, trazendo um novo período de Safety Car.

Na segunda relargada, Massa e Senna chegaram a se tocar quando o piloto da Ferrari superou o compatriota, em incidente que foi investigado pelos comissários. Duas voltas depois, Felipe superou Ricciardo e subiu para oitavo.

Na briga com Hulkenberg, Perez tocou o alemão e quebrou parte de sua asa. Algumas curvas depois, Kobayashi foi superado por Webber e ficou lado a lado com o alemão. Com o toque mais forte, a asa da Sauber do japonês fura o pneu da Force India e os dois saem da briga. Perez consegue se manter na pista sem trocar sua asa.

Nos minutos finais de uma corrida que terminou pelo limite de 2h, Senna perdeu a décima posição para Webber e estava em 11º quando abandonou. Paul DI Resta chegou a tentar pressionar Alonso, mas terminou em quarto, à frente de Rosberg, Raikkonen, Grosjean, Massa. Pressionado por Webber, Ricciardo conseguiu fechar em nono. Após a prova, Webber foi punido com o acréscimo de 20s a seu tempo final, caindo para décimo. Assim, Sergio Perez conquistou um ponto

Confira o resultado final do GP de Cingapura

1. Sebastian Vettel 2h00m26s144
2. Jenson Button +8s959
3. Fernando Alonso +15s227
4. Paul Di Resta  +19s063
5. Nico Rosberg  +34s784
6. Kimi Raikkonen  +35s700
7. Romain Grosjean +36s600
8. Felipe Massa  +42s800
9. Daniel Ricciardo +45s800
10. Sergio Perez +50s600
11. Mark Webber +67s100 (punido)
12. Timo Glock  +1 volta
13. Kamui Kobayashi +1 volta
14. Nico Hulkenberg +1 volta
15. Charles Pic  +1 volta
16. Heikki Kovalainen +1 volta
17. Pedro de la Rosa +1 volta
18. Bruno Senna +2 voltas
19. Vitaly Petrov  +2 voltas
20. Lewis Hamilton Não terminou
21. Michael Schumacher Não terminou
22. Pastor Maldonado Não terminou
23. Jean-Eric Vergne Não terminou
24. Narain Karthikeyan Não terminou

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Tipo de artigo Últimas notícias