McLaren veta Red Bull/Honda e diz: "não fazemos caridade"

Eric Boullier, chefe da McLaren, deixa claro que equipe não quer ver Honda fornecendo motores para Red Bull em 2016, ressaltando que time de Woking não é "instituição de caridade"

Apesar de o chefe da Honda ter sugerido no início deste final de semana que há conversas em andamento com a Red Bull para o fornecimento de motores para o time austríaco em 2016, a McLaren fez questão de reforçar que a parceria não agradaria nem um pouco à equipe de Woking.

Tudo começou quando Bernie Ecclestone disse durante o final de semana do GP dos Estados Unidos que o acordo entre Honda e Red Bull foi vetado por Ron Dennis, CEO da McLaren. 

Questionado pelo Motorsport.com sobre o tema, Eric Boullier, chefe da McLaren, foi direto. "Como parceiros, vou repetir, temos que entrar em um acordo. Não é questão de Ron dizer 'não' e Arai-San 'sim'. Não há discussões sobre o assunto", disse.

"É evidente que a Red Bull tem um problema em mãos - que foi criado por eles e somente eles. Não somos uma instituição de caridade, não fazemos caridade. Não vamos entrar neste tipo de debate. Há conversas, mas creio que a posição da McLaren-Honda é bem clara", afirmou.

“We are not going into this kind of debate. Today there are discussions, but I think the position of McLaren-Honda has been clear.”

Embora a Honda tenha feito um acordo com a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e a FOM (Formula One Management) para fornecer unidades de potência para duas equipes em 2016, entende-se que o acordo com McLaren, que estabelece o veto, prevalece.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias