Melbourne adapta traçado para receber novos carros da F1

Circuito de Albert Park será submetido a uma série de revisões de segurança antes do GP da Austrália deste ano para acomodar nova geração de carros da F1

De acordo com dados da FIA para o Australian Grand Prix Corporation, Albert Park deverá ter um aumento das velocidades de curvas de média e alta, trazendo tempos de volta mais baixos de três a quatro segundos.

Isso levou a uma série de revisões relacionadas à segurança do layout do circuito, com o reposicionamento das barreiras de pneus nas curvas 1, 6 e 14, bem como o uso de barreiras Tecpro na curva 12.

"A FIA nos deu instruções, com base nas simulações que fizeram, em que curvas precisariam de barreiras de pneu adicionais, ou no caso da inclusão de uma barreira de alta velocidade na curva 12", afirmou Craig Moca, Gerente de Divisão de Infraestrutura da AGPC ao Motorsport.com.

"Recebemos todas as informações da FIA e, sendo um circuito temporário, tivemos que adquirir barreiras adicionais de pneus e comprar 80 metros da TecPro".

A barreira Tecpro será usada em um trecho de 80 metros nas curvas 11 e 12, quando os novos carros poderão chegar a 230 km/h. 

Se um carro sair da pista ae passar pelo cascalho, o impacto na barreira será em torno de 129km/h, motivo pelo qual foi feita a escolha da barreira especial.

"Na curva 12 costumávamos ter seis fileiras de pneus", acrescentou Moca.

Em outros lugares, o foco tem sido no reposicionamento das barreiras de pneus. Na curva 1, a área de escape - onde Ralf Schumacher se acidentou em 2002 - dobrou a largura das barreiras de pneus. O mesmo acontece com um trecho de 10 metros na curva 6, saindo de três linhas de proteção, para seis. 

A maior revisão, no entanto, é na curva 14, onde toda a área de escape no final da área de frenagem será dobrada de três linhas de pneus para seis.

Uso limitado da Tecpro

A barreira Tecpro será usada em Albert Park pela primeira vez. Moca diz que não está antecipando que se inicie uma mudança radical no tradicional sistema de pneus.

"Enquanto temos pneus, vamos ficar com eles", disse. "As barreiras Tecpro são extremamente caras, por isso vamos nos ater a usar pneus tanto quanto pudermos. Ele faz o mesmo trabalho e a FIA ainda diz que é bom para o nosso trabalho."

"E nosso circuito tem um registro de segurança muito bom. Um exemplo disso foi o acidente de Fernando Alonso no ano passado. Ele se levantou e foi embora andando."

"Tínhamos tudo certo. A brita na altura certa e as barreiras de pneu estavam lá, no lugar correto."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias